Total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de julho de 2008

"Pai de menino de 3 anos baleado se desespera na porta de hospital
Exame inicial indica a morte cerebral do menino de 3 anos.O crime aconteceu por volta das 19h30 deste domingo (6).
Após a assessoria do Hospital Copa D'Or informar nesta segunda-feira (7) a morte cerebral do menino de 3 anos, baleado na cabeça na Tijuca, Zona Norte do Rio, na noite de domingo (6), o pai da criança, Paulo Roberto Barbosa Soares, se desesperou.

“Eu sou taxista, saio aos domingos para juntar um dinheiro para fazer a festa do meu filho. Eu nunca ia imaginar que eles iam executar minha família. Um carro preto passou pela minha mulher a 'mil' quilômetros por hora, ela encostou o carro como qualquer um faria para dar a vez à policia, (mas) eles não seguiram o carro, eles pararam, fecharam a minha mulher e metralharam o carro, com uma mulher e duas crianças”, desabafou, na porta do hospital, ao saber do resultado do exame inicial.“Minha mulher jogou a bolsa da criança pela janela para sinalizar que havia criança no carro, mas não adiantou. Ela então saiu do carro, desesperada, se colocou entre os tiros e está cheia de estilhaços. Eu não pago os meus impostos para virem executar a minha família. Até agora não veio ninguém me procurar.”

Segundo a Polícia Militar, o menino passava de carro com a mãe e um irmão de 9 meses na Rua General Espírito Santo Cardoso, na Tijuca, Zona Norte do Rio, quando ocorreu o confronto entre PMs e supostos criminosos.
Um dos policiais que participaram da ação contou que os suspeitos estavam sendo perseguidos a pé em direção ao Morro da Cruz, próximo à região.
O menino foi atingido por volta das 19h30 deste domingo (6). A criança foi levada para o Hospital do Andaraí, na Zona Norte, mas logo foi transferida para o Hospital Copa D'Or, na Zona Sul.
A mãe, Alessandra Amorim Soares, também foi ferida em uma das pernas e na barriga por estilhaços, mas foi medicada e não corre risco de vida. O bebê de 9 meses escapou ileso. "

Até quando? Gente, pelo amor, até quando?
Choro. Por ele. Pela criança. E por nós. Tão acabando com o nosso país...
E aí Seu Lula, vai pedir desculpas?

2 comentários:

Renata R. disse...

Que nó na garganta ao ler isso, Bruninha.

Anônimo disse...

Estou de pleno acordo. Precisamos acordar nosso povo. Estou com vc . Se houver passeata na Paulista estarei lá. Afinal a Paulista também é nossa apesar de que não será uma greve já que" Nós " não podemos deixar nossos empregos ao Deus-dará e recebermos o salário no fim do mês sem descontos.

Tenho vergonha do BRASIL de hoje!