Total de visualizações de página

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Episódio de hoje: Curtindo a vida adoidado.

Ato I: Inimputável: Aquele que por anomalia psiquica, retardo mental não pode responder por si judicialmente. sao tambem considerados inimputaveis nos termos da lei os menores do 18.

fala putada do meu Brasilsão.


Minha semana foi toda trabalhada no Luciano Huck: Loucura! Loucura! Loucura!
E eu que pretendia ter uma semana tranquila, tranquila do verbo: como ganhei um Kilo do mal, pretendia fazer minha dieta certinha, comer direitinho, e perder quem sabe até mais que um Kilo, porque é sempre bom ter uma reserva, em se tratando de kilos...
Pretendia correr, pretendia ir na drenagem, pretendia milhares de coisas....
Pretendia...
Mas daí que logo na terça feira fui jantar com Renatinha, minha amiga fofaaa, que eu não via há séculos, no Ritz.
E foi delícia.
Mas a dieta, apesar da salada que ingeri com torta de frango, bem levinho, foi prejudicada pelas Stellas Artois que tomei, sem parar.
Não consigo tomar uma cervejinha.
Se eu tomar uma cervejinha, tomarei cervejinhas até o jantar acabar.
Simples assim.
Daí na quarta feira já cabulei o ballet porque fui ao show do Legião Urbana com o delícia do Wagner Moura como vocalista.
Sei que a frase acima parecia querer dizer que fui ao show com o ele, o capitão Nascimento.
mas não. A vida não me sorriu assim....
Fui eu, Juzinha, Lígia e Mario.
A Mari já estaria lá, porque ela trabalha na MTV.
Passei antes na casa da Juzinha, fiquei com os meninos fofos e amados dela, que me chamam de Tia Chica Maluca ( porque meu apelido é Chica desde a criação do mundo) e tomei cerveja.
Chegando ao show, tomei litros de chopp, e não fiquei bêbada.
Resistência, a gente por aqui.
Tomei um tombo e me levantei rapidamente... Juzinha e Lígia disseram que foi algo surreal.
Do mesmo jeito que eu caí, eu me levantei.
Achei ótimo.
E nem doeu. Embora meu joelho esteja roxo.
O show foi bacana. Não sei se pela cia maravilhosa das minhas amigas, do fofo do Mario, que é o melhor marido e pai do mundo (embora não seja nem meu marido e muito menos pai dos meus filhos)  ou se porque é muita emoção pro país que vai sediar a Copa assistir a show do legião cantado pelo Wagner Moura, que ok, nem canta nada, ele é ator, lembra, mas é um querido, tava emocionado e na boa? Eu acho o Wagner Moura uma delícia.
Sei que bebemos, rimos, comemos sanduichinhos delícia, e cheguei em casa 2 hs da manhã.
Tão acompanhando que minha dieta foi pra casa do caralho?
Que eu tomei litros de álcool e ainda estou relatando apenas a quarta feira?
Estão percebendo que não mencionei corrida, ballet e nem nada de exercícios físicos embora eu tenha ido ao ballet na segunda feira?
Estão notando como meu plano de perder até mais de 1 kg de reserva foi substituído por ganhar peso tomando cerveja?
Não, só pra saber se vocês estão prestando atenção.
Continuemos.
Na 5º feira de manhã, cheguei ao banco destruída, a ponto do meu chefe dizer:

--- Vem aqui, vou te dar um energetico efervescente. Sua cara está péssima.

Agradeci efusivamente tão amável elogio e aceitei imediatamente o rebite.
Aquilo era o milagre dos céus.
Sério.
Tomei, e 15 minutos depois, eu estava dançando ragatanga pelada na minha mesa.
Eu não estava. Mas poderia, dado meu nível de animação.
Entendo muito os caminhoneiros ficarem acordados altas horas.
Aliás, acabei de pensar, ainda existe o altas horas?
Vida inteligente na madrugada?
Adoro!!!
Porque é só lá mesmo que tem vida inteligente. Na madrugada mesmo, nas ruas, na vida real, não tem muita vida inteligente não.
Tem vida alcoolizada, bonita, peitos nus, homens gostosos, risadas com amigas, X saladas as 3 da manhã. Mas vida inteligente mesmo, tô pra descobrir onde há...
Mas voltando.
Na 5º a noite, acabei saindo com o gatinho, lá pelas 22:30.
Ele tinha uns compromissos, e enfim, peguei um taxi e encontrei com ele só tipo essa hora mesmo...
Porque eu dei pra isso agora.
Saio de casa as 22:30 para encontrar o gatinho.
Meu pai,se ficar sabendo vai morrer de desgosto.
Rá.
Mas enfim...
Tomamos vinho, conversamos, rimos e foi delícia.
Cheguei em casa 2 e pouco de novo, e dormi.
Mas dessa vez tomei algumas tacinhas de vinho, nada que fizesse vergonha, e então considerei que eu estava fazendo um bem ao meu coração, porque eu sei que vinho tinto faz bem ao coração.
E " namorar" também , então considerei que especificamente neste dia eu fiz bem ao meu corpo.
Porque eu gosto de me enganar.
Acho importante.
Daí putada, que na sexta feira, "pra nossa alegria" nós, minha equipe e eu, batemos a meta do semestre, e isso indica bônus, e bônus é dinheiro, e dinheiro faz feliz.
Como estávamos ricos e felizes (embora o dinheiro ainda não exista em espécie em nossas contas bancárias, mas há de pingar) resolvemos ao meio dia nos dar folga e rumamos para um restaurante sórdido, chamado Mocotó, cujo chef é cheio dos guéri guéri, mas a especialidade do estabelecimento sórdido é a culinária nordestina bem como as cachaças.
Eu sei que chegamos lá já tomando cachaças no balcão enquanto esperávamos mesa.
Lembro também de tomar 3 shots de cachaça ainda no balcão enquanto ingeria uma quantidade incalculável de torresmo.
Uma cachaça ouro, por sinal.
Depois disso, nos sentamos e desce caipirinha, desce cerveja, desce caldinho de mocotó, desce queijo coalho com mel, desce mocofafa, que é uma coisa muito auspiciosa, trata-se de um caldinho de mocotó com linguiça e feijão, assim, espetacular.
Então assim, quando eram 15 hs, estávamos alcoolizados, e felizes almoçando no Mocotó.
As seis fomos embora.
Me lembro de ter comido também um escondidinho muito rico.
Sei que na sexta a noite, fui comer pizza com meu pai e família, e minha bebedeira já tinha passado.
Então rumei com a Bu para o Astor, para termos uma noite auspiciosa entre amigas.
Fomos de táxi, porque eu já tinha tomado mais um rebite, a bebida secreta dos caminhoneiros e não havia mais vestígios de ressaca e bebedeira anterior em mim.
Chegamos no Astor, ficamos no balcão e fizemos amizade com o Neto, o barman do Astor.
Ficamos bebendo, eu meus mojitos e a Bu sua vodca de pera.
Ficamos falando bem e mal do mundo, e eu apesar de gostar de meninos e a Bu gostar de meninas chegamos a conclusão de que temos problemas independente do sexo com o qual nos relacionemos.
E que em se tratando de pessoas, os dilemas são os mesmos. A Bu tem os mesmos problemas que eu, com a diferença que são meninas.
E que meninas tem TPM.
Só.
O resto, a gente conversando, dá pra ficar nítido que é tudo igual.
E acho que isso tem uma explicação. Como bem disse a Bu:

 ---- Eu gosto de pessoas, Chica.

Pronto, matou a pau.
Homens, mulheres, tanto faz. São pessoas.
E se relacionar com pessoas é a mesma coisa, independente do sexo.
Mas voltando, ficamos lá tomando nosso bons drink, comendo friturinhas, rindo, conversando e comendo cerejas que nosso barman amigo dava pra gente de graça.
Cerejas em calda. Disse ele que são cerejas caríssimas, muito finas...
Uma coisa.
Quando eram 3 da manhã a Bu resolveu fazer bolinho de chuva, ensinou o Neto, o barman a fazer bolinho de chuva, e eu, como sou muito legal, vou ensinar vocês a ficarem bêbadas que nem eu,  então assim, papel e caneta na mão, bolinho de chuva nada mais é do que misturar canela, açucar e limão, fazer uma misturinha, e tomar com pinga, tipo shot de tequila. Chupa o limão com a misturinha doce, não engole, bebe a pinga e engole tudo junto!
hahahaha, já fico aqui imaginando os tarados que pararão aqui por conta da busca : engole tudo junto! hahahahahahaha
Pervertidos!!!
Mas enfim, Taquipariu!!! Brilhou.
Acendeu a luz vermelha do " fudeu tô bêbada".
Ainda a Bu quis descer ao Sub Astor para tomarmos a saideira.
A saideira. Hahahahaha
Eu já tava bêbada, passei o dia bêbada e ela quis tomar a saideira.
hahahahahaha, só rindo.
Mas tomamos.
E daí azedou, fomos embora pras nossas casas.
É importante salientar que a Bu me livrou de um cara muito incoveniente pegando na minha mãe e fingindo que eu era sua namorada.
Achei ótimo.
Achei moderno.
Achei arrojado.
Não tava lá pra isso, pra pegar ninguém.
Tava lá pra beber com a Bu, conversar, rir, eventualmente até chorar.
Porque eu chorei um pouco.
Não lembro exatamente por quê, mas acho que foi por causa do meu casamento que acabou.
E não porque eu amo o Victor, porque isso já passou, embora eu vá amá-lo de uma maneira diferente sempre, mas pela dor que foi o término e porque eu encontrei uma amiga daquela época no Astor.
E sei lá gente, eu chorei.
Mas eu sou chorona mesmo.
Enfim, rumamos pra casa e dormi o sono dos justos.
Acordei numa ressaca do mal, e fui pro ballet.
Nem corri.
Não dava.
Depois do ballet resolvi ir almoçar com a Bú no L`Entrecôte do Olivier.
Do Olivier mesmo.
Do gato do Olivier.
Quem for de São Paulo e puder, aconselho, vá.
Principalmente para enquanto come observar o Olivier caminhar pelo restaurante para ter com seus clientes.
Ele passa de mesa em mesa.
A comida é divina.
E eu comeria o Olivier até sem sal.
Comi batatas fritas como se não houvesse amanhã.
Massss, mas comi salada de entrada. Todinha.
Quando o Olivier veio na nossa mesa, ele disse pra Bu:

---- Você não comeu sua salada.

E a Bu:

 ------ Hoje é sábado, eu não tô de castigo.

 Ao que eu, toda orgulhosa como uma criança completo:

---- Olha só, eu comi!!!

Hahaha, o que eu esperava com isso? ganhar uma estrelinha?
Que idiota.
Mas acho que fiquei meio trololó diante de tamanha beleza.
Amo morenos, vocês sabem...
E ele está grisalhando.
Uma coisa que só vendo para entender.
Enfim, saímos do restaurante, e dormi a tarde.
Acordei querendo correr, mas não corri.
Ao invés disso, rumei para a casa da Bu pois ansiávamos comer hot dog e outros quetais na festa junina do Museu da Casa Brasileira.
A Jú e o Mario foram nos buscar e chegando na festa tinha acabado a cerveja.
Ma Oe....
Não tem como ficar num lugar tão inóspito que não há cerveja, na boa.
Rumamos então para nada mais nada menos do que o Astor.
E dessa vez, ficamos pouco no balcão com Neto que desacreditou na nossa presença lá mais uma vez e depois resolvemos jantar.
Eu comi um picadinho maravilhoso, com ovo pochê.
A essa altura, na boa, já tava na merda mesmo, caguei pra dieta.
Pensei comigo, semana que vem eu resolvo isso.
Comi, bebei mais dois mojitos, porque eu virei uma máquina de tomar mojito cara. Uma máquina.
Posso adesivar meu carro:
Quer beber mojito? Pergunte-me como.
Jantamos, bebemos , rimos e planejamos junto com a Milena via whatssap o Arraiá da nossa turma.
Pedi pra Bruna fazer bastante bolinho de chuva na festa junina.
Ela perguntou se meu intuito é dar PT.
Não sei. Não tenho opinião formada dos meus intuitos. Só sei que eu quero bolinho de chuva.
Bom, nem voltamos tarde, meia noite e meia eu tava na caminha, pois ansiava correr no domingo.
E foi o que eu fiz.
Acordei, fui para o Parque corrre, e meu pai celestial, corri 4 KM quase morrendo.
Não consegui correr mais que isso.
Não consegui.
Meu corpo parece ter sentido o golpe.
Sério.
Passei no pão de açúcar para comprar meus víveres da semana, enchi o carrinho com coisas saudáveis, caquis, bananas, mamão, peras, uvas, melão, maça, rúcula, alface, água de coco, suco de soja... Tipo um carrinho de dieta. Para o projeto trintona gostosona dar certo né?
Porque por enquanto o projeto tá " trintona toda bêbada".
Mas enfim.
Essa semana sem falta começo a dieta detox.
Passarei o verão gostosíssima se depender de mim.
Bom, almocei na casa do papai, acertamos os últimos detalhes de nossas aguardadas férias e rumei com minha atriz para aquilo que eu chamo de templo da perdição - Os domingos na Vila Madalena.
Chegamos lá e ficamos paradas na frente do bar , tomando cervejinha na calçada.
E tava um domingo delícia em São Paulo.
Eu trajava shorts e bata.
Solzinho feliz.
Enfim, por estar calor tomamos uma cerveja atrás da outra.
E estávamos lá, eis que avisto meu ex estagiário, meu aspirante amor, que eu não via pessoalmente desde as férias do ano passado, pois encontrei com ele nas ruas de Versailles, saindo do palácio.
Ele chama Bruno e apesar de ter tomado altos esporros meus, sempre por bem dele, lógico, porque não tenho como hobby torturar estagiários, eu gosto muito dele.
Fui cumpriment-alo e ele se juntou a mim e a atriz junto com seus amigos.
Ficamos bebendo e eu fiquei bêbada de fato.
A Dani usou a palavra inimputável para se referir a mim.
Disse que eu dancei samba na rua...
Não me lembro.
E se eu não lembro eu não fiz.
Só sei que Dani fou embora com o amigo do meu aspira, tipo 20:30, isso porque haviamos chegado as 2:30 da tarde na Vila e eu e ele fomos comer no hamburguinho.
Me atraquei alcoolizada com um X egg salada, ou coisa que o valha, só lembro de flashes e que tinha bastante maionese mas que eu e aspira ríamos muito e eu acho que eu derrubei coca cola em alguém.
Lembro de rir muito com aspira lembrando da história dele ter perdido um contrato meu de USD 5 MM assinado pela empresa e que sem ele perdi uma operação muito valiosa de um cliente.
Lembro de ter quase matado o meu aspira.
Me lembro disso.
Me lembro de ter ido deixar meu aspira 27 aninhos de pura travesura em casa ouvindo Criolo, e cantando junto com aspira.  
Chegando na casa de aspira, eu me lembro de ter dito: Bruno, me leva pra casa pq eu não vou conseguir ir pra casa sozinha.
Depois te pago um taxi.
Aspira capitulou, não quis que eu pagasse o taxi, mas me levou pra casa.
E então foi isso.
Fui dormir quase uma da manhã, bêbada num grau que olha, só vendo.
Acordei num estado deplorável, mas feliz, sabe Deus por quê, só sei o seguinte putada, não tenho mais 20 anos, sinto todos eles, estou com roxos pelo corpo que não sei de onde surgiram.
Rogo aos céus para que dentre as danças que Dani disse que executei, não tivesse no meio kuduro, porque meu pai não me criou pra isso.
Tenho sobrenome.
Me regozijo de ter um estagiário tão doce que leva a chefa bêbada para casa, sem ter guardado rancor da chefe brava que eu fui pra ele.
Foi pro seu bem, aspira. Foi pro seu bem. Eu juro.
Ele podia ontem ter me matado e jogado meu corpo numa vala, mas ele foi fofo e não fez isso.
E essa semana putada, eu nem sei oq eu eu vou fazer, só sei que a dieta tá de pé, pretendo correr, voltar a vida normal, porque tem feriado no fim da semana e sei que me estragarei no fds na cia de Monica Louize, minha amora!
Putada. Não sigam esse exemplo.
Sério.
Comentei hoje com Larissa, minha irmã, que eu devo estar meio insana com a proximidade dos 30.
Só pode ser isso.
Mas quer saber duma coisa?
Fazia tempo que não me divertia tanto numa semana.
Que venha a próxima, e que eu consiga sobreviver a estes tempos de solteirisse.
Para que o próximo namorado não tenha que me visitar no rehab.
É o que eu desejo.
Boa semana putada.
beijos e comentem né? Olha o tanto de merda que eu escrevi!
Grata.
sem mais.










































10 comentários:

Monica Louize disse...

para nosssssssssssa alegria sexta feira está muito próxima, e vc virá ter comigo, Amora do meu coração!!

Hj vc me tirou do buraco negro com esse post. Semana passada eu estava meia foda, meia do verbo: to mimizenta, me deixa, to com dó de mim), e hj inventei de fazer uma pequena cagada.
Mas foi bom, pq agora meu mimimi passou e eu voltei ao normal.
Normal do verbo, que se foda, eu sou legal pra caralho.
Coerência? Não trabalhamos. Grata.

mas o que importa DE VERDADE é que logo menos vc estará aqui!!! Vamos beber juntas, como se não houvesse amanhã e vamos ter com moços auspiciosos e de chapéu.

vem logo, gata!

amo, sem mais.

PS: eu já passei dos 30 e estou num vuco vuco mental constante.... Rá.
Fim.

Renata disse...

Caraca, amiga....eu acho que fiquei bêbada só de ler esse post....rsrsrs
já fiz muito isso, no auge da minha solteirice e me gabava muito da minha resistência alcoólica (como e isso fosse motivo pra alguém se gabar...rs), mas hoje em dia sou tãooooo fraquinha, que uma taça de vinho já me deixa alegre...hahaha. Pelo menos economizo, não???

O auge do post foi a parte do Olivier e da estrelinha...hahaha. Vc é uma figura!!!

beijos

Equipe Vi and Co. disse...

Sabe o que eu acho? Que precisamos nos encontrar muitas vezes ATÉ eu conseguir te ensinar a tomar uma cervejinha só... isso me garante aí no mínimo uns 30 jantares hahahaha
Muitos beijos Brú

Karen disse...

Tô rindo mooooito!!
Amnésia alcoólica é do mal gente, não pode, mas sempre repito: Se não lembro é pq não fiz!!! Daria 1cm do meu cabelo progressivo pra te ver dançando kuduro na vila madá.

Que seu namorado lhe acompanhe nas loucuras, pq se for chatão vou sentir falta de ler seu dia a dia tão eclético!rsrs

Bjs

Dani Jaime disse...

Hahaha! Bruna, tu é das minhas..."se eu não lembro eu não fiz" é ótima! Já proferi muito esta frase...hahaha! Ah, e Wagner Moura é meu sonho de consumo desde Olavo Novaes, lembra? Ai....(suspiros!!!). Beijos e tenha uma semana muita auspiciosa!

Terapia Coletiva disse...

O auge do post pra mim foi: "Tomei, e 15 minutos depois, eu estava dançando ragatanga pelada na minha mesa." Sensacional. Quero o nome do energético milagroso efervescente, porque de manhã eu não sou nada. Beijos, sua maluca por mojitos!

Reba disse...

ba tinha escrito um comentario gigante que nao foi... enfim, como sempre HAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAAH risadas infinitas que não ilustram nem um décimo do que eu ri com esse post.... sensacional do início ao fim, que samana! que fartura! achei chique!
gostaria de ver vídeos do momento "sambando na rua", posso sonhar não é? enfim, obrigada por fazer meu dia feliz! beijoca na piroca

Silvia Maria Suardi disse...

Desculpa Bruna, gosto de vc, dos seus textos e jamais viria aqui pra te ofender!

Mas lendo o q escreve me dá a impressão (óbvio q posso estar errada!!) de que vc está muito ansiosa e não consegue fazer menos coisas (precisa ser tudo ao mesmo tempo agora!) pra não ficar sozinha e enfrentar alguns medos e angústias...

Vc parece ser muito querida mesmo, mil pessoas querem a sua cia, mas parece demais, uma coisa "adolescente", sem folga, na afobação... pq se parar "vou ter q pensar na vida", entende?

Um grande beijo

closet da fla disse...

Nossa já fiquei cansada de tanta agitação só de ler seu post,rsrs Aproveita mesmo a solteirice, se diverte horrores e seja feliz!!!! Bjs

Sabrina disse...

Fala o nome desse energetico efervecente milagroso, tem dias que preciso muuuito! Rs. Compartilha por favor!
Já que nao tem praia vamos pro bar! Vc êh hilária hshahaha.
Há e o Wagner Moura êh tudo de bom meu Deus!!!
Beijos