Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Tatoos, patas de elefante e paixões...


Tudo começou quando eu tive a brilhante ideia de me tatuar novamente, porque o ano passado nessa mesma época eu estava fazendo tatoos novas, e eu sou uma pessoa muito viciada em tatuagens e então eu fui lá no estúdio e fiz duas tatoos novas de uma série de três, sendo que a terceira só será feita nesta quinta feira agora.
E tão logo eu consiga fotos de qualidade eu coloco, ok?
Muito bem.
São duas frases, e são tão lindas...
Eu vou contra as frases aqui, porque eu muito acho que ninguém em sã consciência vai ter a patchorra de tatuar uma coisa de outra pessoa, porque seria muita falta de criatividade em autenticidade copiar a tatuagem de alguém.
Enfim eu escrevi: " Felizes aqueles que são eles mesmos" e " Eu não quero só liberdade, liberdade não é suficiente. Eu quero amor".
Só que essa última em italiano.
Então ficaram lindas e eu fiquei feliz.
Cheguei em casa e Amanda não estava, e eu estava muito disposta a não dar esse desgosto a ela e esconder a tatoo nova, porque eu conheço Amanda... Amanda dramatiza, sua escola é a Mexicana, ela argumenta que minha pele é linda, que eu pareço uma presidiária, que onde já se viu tantas tatuagens e tal...
Mas após meu banho e enquanto eu  trocava de roupa,  Amanda adentrou meu quarto para falar alguma coisa e me viu pelada.
E daí ela disse:
--- Outras tatuagens?
Eu ainda tentei o golpe de sempre:
--- Imagina, são antigas. Você que não repara em mim.
Mas ela começou a desfiar seu rosário de tristezas por ter uma filha tatuada...
E eu imagino que deve ser uma coisa muito triste, pelo tom de voz da Amanda, ter uma filha tatuada.
Eu sempre pensei que mais triste era ter uma filha tipo Christiane F, 13 anos drogada e prostituída.
Mas não.
Triste mesmo, é ter uma filha tatuada. mesmo que ela não seja drogada e nem prostituída.
Ao que eu já bem de saco cheio, sentenciei:
--- Mas você ainda se espanta? Ainda não se acostumou? Nossa, que preguiça que eu tenho de ter essas conversas mãe...
E ela:
--- Mas quantas mais serão feitas? Vc tem um número em mente? Porque suas colegas de cela terão menos que você.
(reparem por favor: colegas. de.cela)
E eu:
--- Mais duas, mãe. Só mais duas!! Tirando a cobertura de uma que está velha, mas daí não conta....
E daí, magicamente ela parou!!!
Alívio define.
Porque Deus sabe o quanto Amanda consegue ser mala e falar à exaustão sobre o mesmo assunto.
Na sexta feira, que como eu digo, é sempre um dia muito promissor, cheguei do banco, fiz meu exercícios físicos e me arrumei pra ir pra casa da Juzinha
Os pais da Ju estavam na casa dela,  eles ficariam cuidando dos meninos enquanto saíamos para nos divertir e ficamos tomando cerveja na casa da Ju e dando risada lembrando do passado.
Eu conheço a Ju desde os meus 7 anos, e os pais dela são um pouco meus pais tbm, o  irmão dela é total meu irmão, o marido dela é um pouco meu cunhado e os filhos dela são um pouco meus filhos.
Sabe relação assim?
Pois é...
E ficamos lá de papo, dando risadas, falando bem e mal do mundo, até mais ou menos 23 hs quando rumamos para o Cine Jóia, onde a Ju me convenceu a assistir ao show da Lurdes da Luz e Carol Koncá.
Chegamos no lugar e gente, tipo sério, se tivessem 40 pessoas no recinto era muito.
Como disse ao cunhado - minha pedra ametista:

---Eu já fui a pizzarias mais cheias do que isso!!!

Ao que minha pedra ametista sentenciou:

---- Chica, imagine que porre pra mim, que odeio rap!
hahahahahaha

Mas Mario é fofo uma vida toda. Mario rocks!! E você não vê o Mario reclamando. Ele até se diverte, busca cerveja pra gente, cuida das amigas da Ju... pensa num marido delicia. É o Mario!
Bom, sei que o show começou e surge a pessoa, a tal da Lurdes da Luz com uma roupa  toda trabalhada no Popó pugilista e eu gargalhei.
É muito clichê mulher rapper né?
Ela faz umas letras boas e tal, mas cara, jura mesmo que vc precisa se vestir como o Popó pugilista com uma roupa que não valoriza seu corpo?
Jura mesmo que precisa ser clichê deste tantooo?
Pra vocês terem noção do quanto tava vazio, Juzinha me desafiou a virar uma estrela no chão. Quando eu ia dar a estrela, ela disse que tava brincando.
Ah bom... era brincadeira...
Ainda bem, porque depois lembrei que eu tava de saia.
Bom, o show tava um porre e fui salva por gatinho.
Fui pra casa dele, larguei Ju e minha pedra ametista lá, mas Ju me apoiou:

--- Vai Chica, vai ser feliz...

Fui, né?
Porque eu tenho talento pra felicidade... E eu gosto muito da cia de gatinho. Gosto do beijo, do cheiro, do papo, da voz, do sorriso, eu gosto do gatinho. É sempre auspicioso ter com o gatinho.
Logicamente gatinho me fez suco de uva, e pândego que é, ainda alegou que estava fazendo pra eu poder tirar sarro no blog.
Eu não tirei sarro.
Amei meu suco. Esse suco é delícia. Gatinho é delícia.
Conversamos, rimos, falamos besteira, namoramos e até cochilamos.
E ouvimos música.
Porque música é vida.
Cheguei em casa 4 e pouco da manhã e dormi.
Eu tinha drenagem do projeto " Trintona gostosa 2013" mas capitulei. Não tive forças para me levantar.
Fiquei na cama até tipo 11, levantei, tomei café e fui fazer umas coisas na rua, tipo levar o Raul ao veterinário, roupa na lavanderia, e depois rumei para o " Surrasco" na casa de um amigo do banco.
E tava todo mundo lá.
O Surrasco estava auspicioso, " as criança tudo correno", pão de alho, linguiça apiemntada, picanha, maminha e todas as carnes fabulosas que um surrasco deve ter.
Caiprinhas mil.
Cervejas geladas.
E eu cheguei no surrasco tipo 2 e meia da tarde e logo sentenciei pras minhas amigas:
--- Olha só, não posso ficar muito viu:? Tipo seis e pouco rumarei para a " minha humilde residência" como diz o trololó do Michel Teló,  música esta que eu só danço bêbada.
Bom, o fato é que estava divertidíssimo e eu acabei vendo uma cachaça dando sopa na mesa e tive a ideia de ensinar o " bolinho de chuva" para meus amiguinhos de banco.
E nós sabemos o quanto o bolinho de chuva é perdição né?
E eu sei que foi um tal de colocar meus ingredientes numa mesinha e como era um arraiá, o tal do surrasco, eu montei a barraquinha do bolinho de chuva.
Formou até fila, de tanto que o bolinho de chuva é sucesso, é gostoso, é astral.
E a pessoa que teóricamente ia embora as seis horas, quando se deu conta já eram 21 hs e eu me vi com um microfone na mão cantando numa roda de violão todos os sucessos e os não sucessos de uma geração inteira.
Cantei de Cartola a RPM.
Me deram 50 reais para parar de cantar. Achei pouco e continuei. hahahahahahaha
Bom, para resumir a ópera, sai do surrasco as 23:30, já sóbria, e rumei pra minha casa.
Pense numa pessoa que perdeu o sábado a noite...
Prazer, Bruna.
Mas foi astral. Foi divertidíssimo e eu dei altas risadas...
Domingo, como havia ido dormir cedo, acordei cedo, tomei café da manhã, levei meu carro pra torcar óleo, e blá blá blá, fui correr e depois almocei na casa de papito.
Papito fez peru.
Adoro peru.
Depois fui buscar minha atriz e rumamos animadíssimas, para variar, para os domingos da perdição na Vila Madalena.
Chegamos ao quadrilátero do pecado e ficamos na calçada tomando nossas Stellinhas.
Ficamos rindo e acompanhado o jogo no telão.
É incrível a capacidade que eu e Dani temos de falar merda.
A gente se supera na arte de falar merda.
Acabamos de tanto que ríamos fazendo amizade com três caras muito figuras!!
Gente do bem, e parecia que éramos amigos há anos.
De repente eu recebo uma mensagem no celular do meu ex marido perguntando se eu tava na Vila.
Disse que sim, e pelo que ele disse ele me viu e tal.
De repente toca meu telefone e era o Victor.
Eu questionei porque ele não tinha me cumprimentado se tinha me visto e ele disse que foi rápido e tal.
E chorei.
No telefone. Na rua. Na Vila Madalena. Com uma cerveja na mão.
É óbvio que eu não chorei porque ele não me cumprimentou.
Eu chorei porque eu sempre choro quando falo, vejo, o Victor.
Não, eu não sei porque.
Mas eu choro, e isso não é segredo pra ninguém.
Enfim, ele mandou eu parar de chorar e desligamos.
Perguntei imediatamente pra dani se a Lãncome disse a verdade quando me vendeu um rímel a prova de choro.
Ela disse que sim.
Um beijo, Lâncome.
O amigo novo comentou que eu chorei com verdade, não eram lágrimas de crocodilo.
Lógico.
Não trabalho com lágrimas de crocodilo.
Só com sapatos e bolsas de crocodilo.
Se eu chorar é porque eu tive vontade.
Não finjo choro.
Não finjo sorrisos.
Não dissimulo intenções.
Não me preocupo com que não gosto.
Se eu lhe tenho sentimentos, não me magoe que vocês os manterá.
Se você se tornou querido pra mim, pode apostar que se não me ferir de uma maneira sórdida, continuará sendo querido por mim.
Ainda tava falando com gatinho essa semana sobre isso, eu sou uma apaixonada. Ele diz que é também. Eu acredito. Somos de raça quente. Ele de origem árabe, eu de italiana.
Raças quentes.
Mas isso não quer dizer que saibamos como lidar com os sentimentos.
Antes eu sabia. Ou achava que eu sabia...
Hoje não mais.
Se eu me pegar apaixonada hoje, não sei nem por onde começar...
Só sei de uma coisa: nunca mais escrevo uma carta e boto no correio. hahahahahaha
Mas por outro lado, acho que ao contrário do que penso, me apaixono fácil.
Eu acho, é só um feeling.
Fico achando que endureci, mas acho que não tô dura o suficiente.
Eu acho... eu acho que qualquer hora acontece né?
Bom, mas voltando, sei que ficamos lá na rua, tomando nossa cervejinha, aspira foi ter conosco, ficamos lá bebendo, rindo, conversando, atriz implicando com aspira, aspira implicando com atriz, eu rindo  dos dois porque rir é o que eu faço de melhor
(não é, mas eu gosto de rir), uma noite auspiciosa.
Aspira é um fofo né?
Tava comentando com atriz, que delicia ter 26 anos, não que aspira seja tão mais novo que a gente, mas aspira é mais novo que os homens com os quais eu e atriz nos relacionamos e aspira é tão leve...
Leve do verbo: ainda não teve nenhuma grande desilusão amorosa, não tem tantas marcas, tanta bagagem emocional que deixa a gente tão pesado né? Tão travados, tão cheios de medo, tão desconfiados, ariscos e traumatizados.
Aspira é leve.
E é delícia ter aspira por perto com essa leveza toda, porque aspira é doce, astuto e nos faz rir. E nos dá esperanças de que a vida vai melhorar... Não sei explicar. É engraçado estar com o moleque doido, rejuvenesce sabe?
Mas não no comportamento e tal...
Nosso espírito é rejuvenescido pela presença de aspira.
Enfim, gargalhamos com aspira, gargalhamos com nossos novos amigos falando de sexo e patas de elefantes velhos...
Aliás gargalhamos muito falando de patas de elefantes velhos.
hahahahahaha, aquela pata carcumida...
Gente, só vendo a quantidade de merda que conseguimos falar...
Aspira trajava um boné onde se lia: Fuck you, I´m Solto.
Nisso vem um cara e pede pra tirar uma foto do boné do aspira.
Fiquei embasbacada e perguntei do que se tratava.
Parece que um amigo do aspira o tal do Solto, lançou uma marca e até o Neymar usa o tal boné, parece que é exclusivo... sei lá que porra.
Sei que aspira, o momeque doido, também ensina coisas pra mim. Disse ele que eu serei sua assistente, porque o mundo dá voltas e pagarei por todos os esporros que já dei nele na vida...
Logicamente eu ansiava chegar em casa tipo 9 hs mas já percebi que não consigo cumprir horários e cheguei em casa as 23 hs.
Mas cheguei feliz. Foi um fds auspicioso.
Um fds delicia onde me diverti com pessoas queridas, dei beijos deliciosos na boca, tomei cerveja gelada e suquinho de uva integral, comi peru, dei risada, vi minha atriz, que olha só gente, só Deus sabe o quanto eu amo minha atriz.
Amo minha atriz e amo nossos domingos no quadrilátero da perdição.
Então que é isso putada.
Estou vendo de marcar outro happy das leitoras, o que vocês acham?
Vamos marcar?
Vou sugerir a data e vemos se conseguimos, que tal dia 03 de Julho, terça feira que vem no Juarez do Itaim?
Aguardo comentários de quem poderá comparecer.
Vamos aê putada, faz tempo que não nos vemos...
Vamos nos encontrar para tomarmos cerveja, comermos aquela picanha maravilhosa que deixa nossos cabelos fedidos, risadas e aventuras...
É isso...
Vamos ver o que essa semana me reserva.
O que eu quero eu já sei.
Quero o de sempre putada, quero gatinho, quero jantar com a Bu, quero meu ballet, quero fazer minha dieta certinha, quero felicidade e quero um fds auspicioso.
Tá ruím não putada....
Aguardo comentários e já sabem, postar e não receber comentários é como se depilar pra ficar na seca...
Tortura em vão.
Beijos
























5 comentários:

Dani disse...

Tambem te amo minha atriz mais atriz de todas as atrizes do mundo e regiao!! Alias, conte me sobre seu acidente...como assim que acidente??? Voce já nasceu assim eh? Huh!

..Mônica.. disse...

Bru, mais tattoos, como eu sou apaixona por tatuagens, minha mãe surtaria se um dia eu fizesse, ainda mais que meu sonho de tatuagem sao umas 7, hahaha, as principais as iniciais dos meus pais com o simbolo do infinito no pulso esquerdo, um coração com a minha inicial e do meu amor no pulso direito, não pulo, no ladinho do braço sabe?! rs, e uma coroa graaande nas costas, bem na costela..
e alguma frase fodissima na costela também. mas eu tenho uma gene´tica muito da boa sabe, hahaha, e ela não me permite fazer tatuagens, triste, mas é real, rs.

amo suas histórias no quadrilátero, hahaha.

e sobre chorar quando vce fala com o ex, acredito eu que seja pqe foi tudo tão sincero e puro que o choro vem assim, só de ver, falar...
:)

que comentário enorme, hahaha, foi mals, kkk

beijos.

Karen disse...

Aeeeeeeeee....um HH!!!!!
Eu super topo, pode anotar meu nome no encontro de Happy com a blogueira.
Adoro tatuagens, tenho o nome dos meninos tatuado, aliás, falta tatuar o nome do meu gordelícia. Já contei que ele tb vai ao HH?? Sim, pq preciso levar meu bezerro pra qualquer que eu for!!!rs E vou deixar vc apertar ele, tá??
Beijos

disse...

Bru, achei muito engraçado o que vc falou sobre copiar tatoos, pq justamente uma leitora sua copiou a tatoo de uma blogueria, a Elise, e eu achei tão engraçado, como assim copiar uma tatoo?!?!?! Total falta de personalidade, tomara que não compie a sua, rsrsrs

Sabrina disse...

Acho que meu comentário nao foi.
Eu topo HAPPY, vamos meninas, vamos rir ao vivo!!
Semana que vem?