Total de visualizações de página

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

A cobra, o ócio e a aranha...

Estava eu, dormindo, como boa desempregada que sou quando ouço um cortador de gramas e a voz estridente da minha vizinha! Só para que vocês, caros leitores, me compreendam, eu moro num condomínio fechado, onde todas as casas são meigas e lembram casas de bonecas... A paz reina. Ou não.
De qualquer maneira, tentei cobrir meus ouvidos com um travesseiro. Não surtiu efeito. Eis que olho no relógio e vejo: 11 horas! Não há porque reclamar do barulho! Não há mesmo! Hora de acordar!
Enquanto fiquei na cama, tentando abrir os olhos, fazendo aquela preguiça básica, ouço o eguinte diálogo entre o jardineiro ( o maldito com o cortador de gramas) e a vizinha da voz estridente:
--- Me mostra a cobra!
Não consegui decifrar o que o jardineiro respondeu, pois ainda não aprendi mandarím, ou o que quer que seja o dialeto pelo qual ele se comunicava...
A intimação da vizinha foi seguida por ( juro por tudo que há de mais sagrado!!!):

--- Te mostro a aranha depois...

Hein? Como assim Bial?

Mais do que de repente dei um pulo da cama e abri a varanda do meu quarto. Eis que me deparo com umas cinco mulheres em volta do pobre jardineiro e o pobre coitado lá... cercado de mulheres desocupadas que queriam ver a cobra. Só para que fique claro, se tiverem duas mulheres que trabalham no meu condomínio é muito!

Fiquei abismada. Sem entender nada. Desci para tomar o meu café, tranquilamente, como fazem os desempregados. Entre uma colherada e outra do meu super nutritivo sucrilhos, e enquanto conversava com a Dijanira, minha auxiliar do lar ( acho empregada péssimo), toca minha campanhia. Era uma uma das vizinhas desavisadas.

--- Oi, gostaria de ver a cobra... Soube que ela pode estar aí.

Juro que pensei em responder que ela só poderia ver a cobra após as 20 horas, quando meu marido finalmente chega em casa, mas ao contrário disso, e para não ser deselegante apenas respondi:

--- Olha, eu sinceramente não sei do que vc está falando... Até ouvi um burburinho sobre cobras, mas não estou entendendo... E de verdade, acho pouco provável que ela esteja na minha casa...

A vizinha louca se desculpou e desligou.
Dei gargalhadas altíssimas... Elas devem ter ouvido.

Depois desci, porque o ócio é realmente uma merda, e como quem não quer nada, fingi brincar com meus cães e ouvi a explicação.
Quando o jardineiro estava cortando a grama achou uma cobra. E deixou fugir. Ok, super tranquilo!
E eles pensaram que a cobra poderia ter entrado na minha casa! O que eu espero, de coração que não tenha acontecido.
Quanto a aranha, só Deus sabe... Eu, pouco maliciosa que sou, já imaginei bobagens... Ou não!
De qualquer maneira, fiquei pensando no quanto estou me tornando igual a elas. Tudo bem que elas não trabalham por opção, e eu, pela falta dela, mas tenho medo. Medo de me tornar revendedora da avon, medo de bater papo com o jardineiro durante o dia, medo de pegar uma cadeira de praia, como elas e me sentar para conversar em frente de alguma casa... Medo de usar bobes, medo de fazer fofoca da vida alheia devido ao ócio... E mais medo ainda, de deixar meu casamento cair numa rotina absurda e ter que apelar ao jardineiro para que o mesmo me mostre sua cobra em troca de mostrar a minha aranha...

Beijos,

Olly

4 comentários:

mamãe disse...

deixa de ser medrosa! Rá! mas, se por acaso, colocar bobs mando te internar.. passou a vida inteira alisando essa porra de cabelo!
e amiga, rotina é coisa de gente chata... não se preocupe. te vejo no sábado. love

Milena disse...

Hahahahaha! Adorei! Muito "Desperate Housewives" essa sua vida amigaaa!!! O caso com o jardineiro então... Ta no roteiro!!!

Bjo

Camila disse...

Gata,
rotina e você não se misturam!Definitivamente!
Não se preocupe e não desista!Enquanto você continuar mentalizando o quanto não quer isso na sua vida, suas atitudes não permitirão que isso aconteça!
É experiência...
Beijos

Joao Luis disse...

Bocó ossuda, o endereço do meu blog tá errado nos seus favoritos. É por isso que vc não tá conseguindo acessar. Tira o "www" do começo, OK?
Antes que eu mate a cobra e mostre... mostre... bom, deixa pra lá, que sou pudico.
Bj.
Mickey (sem www, pô!)