Total de visualizações de página

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Meus tesouros...

Eu tenho os melhores amigos que alguém poderia ter.
Desculpem, mas eu tenho.
Amigos novos, amigos antigos, amigos de trabalho, amigos de blog, internet, amigos que fui recolhendo pela vida.
É um talento. Tenho talento para fazer amigos e mantê-los por perto.
Superem.
Rá.
Eu tenho um carro vermelho, e dentro do meu carro moram muitas coisas.
Um dinossaurinho rosa que chama carmello, um cachorrinho bege que eu trouxe de Capri que  se chama Hugo e um porquinho rosado que se chama Evair.
Roubaram a Marluce. A Marluce era a porquinha namorada do Evair.
Espero que esteja bem cuidada. Que o dementador que a roubou tenha dado para uma criança.
Tinha um lacinho vermelho na cabeça, a Marluce.
No meu carro moram meus CD´s também, porque eu não sou moderna e tenho Cd´s.
E toda vez que paro meu carro no manobrista eu os alerto:

---- Sei de cor e salteado todos os meus Cd´s. Não ousem tocar neles.

E ninguém rouba meus Cd´s.
Já não se pode dizer o mesmo da Marluce.
No meu carro também tem guarda chuva, lenços de papel, caneta, flanela, e um papel de amarração do amor, que me deram no farol.
Não que vá usar, lógico que não, mas me deram e eu não joguei fora.
tenho tambpem um saquinho de lixo de pano bordado com aquelas bonequinhas russas...
Esqueci o nome delas.
Eu tenho um quadro de NY pendurado na frente da minha cama, um quadro com a foto da Times Square que eu amo de paixão e me traz só lembranças boas.
Tenho um móbile de ovelhinhas, são três, e fica pendurado no teto, e eu comprei no Embu das Artes.
Na janela eu tenho um filtro de sonhos, que trouxe de Pipa, só para não ter pesadelos.
No meu criado mudo eu tenho uma luminária, três livros, meu diário, uma cestinha com coisinhas que uso, e uma garrafinha de água.
Dentro da cestinha tem meus óculos, meu terço de São Miguel Arcanjo, dois livrinhos de orações, um lipstick, bepantol, e uma máscara para dormir onde está escrito " não perturbe".
Tenho também uma coleção de porquinhos que fica no meu banheiro. Adoro porquinhos.
tenho tambpem um cesto branco onde guardo meus livros, e d tempos em tempos eu faço uma limpa para caberem livros novos e sairem de lá os que eu já li.
Tenho minha coleção de DVd´s também.
Na minha cama moram 4 travesseiros grandes e 6 pequenos, os fidis.
No meu quarto mora uma cômoda com 6 gavetas e lá dentro tem todas as minhas pashiminas.
De todas as cores.
E são muitas as cores que existem né?
Eu tenho uma caneca do snoopy, uma estátua do Snoopy e duas caixinhas do Snoopy. E dentro das caixinhas tem chicletes e poemas que eu fui recolhendo ao longo da minha vida.
Eu tenho um móbile com fotos, das minhas amigas e da minha família.
Tenho também um porta retrato com uma foto linda que tiramos em Paris, e estamos felizes, eu , Reynaldo e Larissa.
Eu tenho uma corrente com todos os santinhos que fui colecionando ao longo das igrejas que visitei.
Como eu perdia sempre o Divino Espírito Santo, o que rendeu a piada em casa de que o Divino não me queria por perto, eu tatuei.
Foi a igreja onde fui batizada e onde meu pai fez a promessa para que eu não morresse quando tinha dois anos e de fato quase morri.
Eu tenho uma caixinha com todas as fotos e reportagens sobre coisas, lugares, pensamentos, e objetos que alegram meu coração. Tipo uma caixa de memórias.
E quando eu for bem velha, eu vou mostrar pra alguém. Tipo cena de filme da sessão da tarde.
E vou dizer enquanto me balanço numa cadeira de balanço de ébano:

---- Venham ver meus tesouros....

Vou ser uma avó muito legal e astuta.

Eu tenho uma coleção de reportagens, notícias e coisinhas sobre o Palmeiras.
Chupa, progressiva!
Eu tenho todos os meus boletins guardados, pra eu mostrar para meus filhos, ou seja lá o que dor um dia e dizer, dependendo da situação:

---- Olha como fui boa aluna!!!

 ou se eles precsiarem de apoio:

---- Olha como eu tbm ia mal nessa matéria. Vc ainda vai ser alguém independente disso!

Eu tenho máscaras que fui colecionando ao longo de vários carnavais e tenho uma caixa de fantasias, de ballet e de carnaval também, porque eu adoro carnaval. Sou mto animada.

Eu tenho cartas e mais cartas, de amor, amizade, de separação, do que for, de quem eu gosto, todas guardadas. Adoro lembranças.
Eu tenho um urso marrom com a camiseta da universidade de Roma e ele chama Ze.
Eu tenho um vibrador rosa e ele não tem nome. Ele mora na 3º gaveta do meu criado mudo.
Eu tenho muitas e muitas revistas de cruzadinha.
Eu tenho o box vintage do " Poderoso Chefão" que é o melhor filme do mundo.
Eu tenho o disco do Bozo em vinil, lógico. Mas não tenho uma vitrola.
Eu tenho muitos hidratantes. Todos com a mesma essência. Vanilla.
Eu tenho um tênis all star que tem umas formigas pretas desenhadas pela minha amiga Juliana, e eu tenho esse all star desde os meus 16 anos.
E eu uso.
Eu tenho uma caixinha cheia de remédios, porque eu posso precisar. E essa caixinha mora na minha bolsa.
Eu tenho alguns roxos pelo corpo, porque eu sou distraída e esbarro nas coisas.
Eu tenho uma cicatriz no queixo, de quando eu caí da piscina.
E uma no supercílio que eu abri na porta do carro.
Eu tenho uma bota timberland muito velha que eu amo, e ela tem umas marcas de sangue de uma briga que eu tive num bar por causa do Palmeiras e ela me lembra sempre que não isso não deve se repetir.
Eu tenho 16 tatuagens. Por opção e paixão.
Eu tenho um cachorro que dorme numa espreguiçadeira e ele é minha vida.
Eu tenho meus troféus de hipismo e eles moram numa bancada na sala de tv lá de casa.
Minhas medalhas moram numa gaveta. Todas elas.
Sou muito campeã. Arraso muito no hipismo!
Eu tenho um moletom amarelo da Polo que eu nunca mais usei porque usava ele no dia do velório do meu avô e há 15 anos eu guardo o moletom, mas não consigo usar.
Eu tenho uma cicatriz no joelho que eu adquiri num carnaval e tomei o maior caldo da história desse país, e fiquei semi numa no mar com os joelhos sangrando.
Eu era adulta.
Nesse dia meu pai jogou cachaça da caipirinha que ele degustava, para desinfetar. E esse dia foi o único que eu mandei meu pai a merda em pensamento, porque ardeu mais que o demônio.
Eu tenho quatro alianças do meu casamento. A do pedido, a do casamento, a de um ano, e a de 2 anos.
Eu guardei.
Não uso. Mas guardei.
Eu tenho muitos tesouros.
Não apenas as bochechas do Kiko.
Eu tenho coisas que aquecem meu coração e que quando eu mudar da casa da minha mãe, essas coisas irão comigo.
E eu tenho que terminar esse texto porque eu tenho terapia.
E eu terei muitas coisas mais para incluir no meu tesouro, a cada dia que passa.
Porque eu tenho uma coisa, a única mais importante que este tesouro: Eu tenho certeza de que dobrando a esquina só terei felicidade!
E eu terei comentários, não?
beijos

12 comentários:

Thania disse...

Vc é uma linda....e o maior tesouro deles é vc mesma!
(Alô Dr. MArcos, posso me graduar já né? rs)

Adorei! Adoro sempre!
To vendo aquilo la pra vc pra vc melhorar ainda mais um dos seus tesouros q vc não citou: seu blog! Pq ele é um tesouro! Muita coisa boa e não tão boa guardada aqui, por isso ele é um tesouro de lembranças!

Beijos

Unknown disse...

Ahhh, que texto gostoso de ler!!!

Vanessa disse...

Sua alegria e seu jeito de ver e viver a vida, seja pelos bons ou maus momentos, está fazendo com que eu enxergue as coisas com outros olhos.
Obrigado por isso, Bru. Obrigado por fazer eu enxergar a vida através dos seus olhos cheios de alegria.
Boa viagem lindona...que vc traga mais tesouros para aquecer seu coração. E não esqueça da minha foto com trancinhas jamaicanas...kkkkkkkk
Bjo

closet da fla disse...

Que lindo texto Bruna. até me emocionei lendo ele. Quantos tesouros, e que palavras bonitas.Amei,como sempre vc escreveu com a alma!!! Parabéns querida!!! Bjs

Fernanda disse...

Oi Brú

Nossa quantos detalhes são lembrados, adorei saber um pouco mais sobre vc :)

MAs essa do joelho machucado e desinfetado com caipirinha senti a dor daqui affão hehehehhe

Beijos pra vc sua linda!

Sabrina disse...

Adorei! Post gostoso de ler viu.
"Venham ver meus tesouros" "Minha caixa de memórias"
Bru como êh rico seus detalhes, caramba fico boba quando estou lendo.
Bjs e boas ferias!!

Núbia disse...

Oh Bruna. que texto lindo. Faz pensar o quanto vc é normal, não é uma durona, dificil...Vc é linda, um doce e pensei que era só eu que guardava as cartas,...guardo todas. Já minha amigas rasgam, jogam fora tudo que lembre o passado...Eu prefiro guardar e recordar, gosto das lembranças, das fotos, dos momentos....
Ah que bom..eu tb tenho tesouros...
Adoro sua forma de se expressar...apesar de morarmos longe, eu tenho vc como uma amiga de infância...pois cada coisa que escreve...eu penso: kralho como pode ela tb pensar assim...r.s.rs.
Ah sou sua fã....
bjks
Núbia RJ

Terapia Coletiva disse...

Bru, texto lindo. Voto com a Vanessa: "Obrigada por me fazer enxergar a vida através dos seus olhos cheios de alegria". Beijos e ótima viagem!

O meu pensamento viaja disse...

Adorei este texto, eu que não tenho paciência para texto longo, porque, quase sempre são repettitivos. E este é muito repetitivo e ainda assim adorei e fiquei com vontade de fazer um rol dos meus tesouros e ainda que eu exalte o poder de síntese, dei por mim a ser repetitiva, como que praticando a catarse dos meus terrores.
Obrigada, obrigada por ensinar a ser feliz, assim, simplesmente, sendo.
Beijo da Nina

Dione disse...

Tem novidade no blog! Dá uma passadinha por lá...

O meu pensamento viaja disse...

Não sei porquê, mas o comentário que postei não aparece.
Paciência.
Vou repetir o quanto gostei do seu texto. Se lhe fez bem escrevê-lo, a mim fez-me muito bem lê-lo! Estamos sempre a aprender ... eu , pelo menos, estou! E o seu testemunho foi , diria, terapêutico. Gostei do seu discurso focado, gostei do tom de ladainha que é tudo menos beato, gostei de ver como assim, fácil, fácil, se lava a alma. Gostei.

(Oxalá este comentário não vá também para o espaço, porque, outra coisa que eu gosto, é de dizer que gosto)
Beijo da Nina

Aliny P. Freitas disse...

Que lindo!
A parte do moletom amarelo...
Comigo acontece uma coisa parecida sobre um perfume. No dia da missa de 7 dias de mimha avó, alguém estava com um perfume forte que não esqueci nunca. Hoje, quando sinto aquele cheiro me sinto mal. E olha que eu tinha 10 anos. Acho que marcou muito, pois amava tanto minha avó.
Também tenho alguns tesouros parecidos com os seus, como cartas, poesias, fotos, agendas.. As agendas então, quando resolvo ler algumas, as vezes sinto uma certa nostalgia, por isso, em algumas folhas eu coloco um aviso: "não leia esta folha"! É sério, não leio, rs. Mas como me conheço e sei que as vezes não vou aguentar, coloco outro aviso na parte de dentro: "Se estiver lendo, não rasgue essa folha" e então, não rasgo!
Beijos
:-)