Total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Das lembranças mais lindas


Daí que hoje fui almoçar com um amigo dos tempos da faculdade que hoje está casado, com uma bebê linda de uns 2 anos, e com o segundo bebê a caminho...
Lilico.
Faz 10 anos que nos conhecemos.
Almoçar com Lilico tbm é reviver tudo de melhor que tivemos.
Almoçar com Lilico é passar o almoço falando de nós, do nosso passado, da nossa história mal resolvida e ter saudades.
Almoçar com Lilico é, ser interrompida a cada cinco minutos porque ele tbm quer falar,
--- Lembra aquele dia?
Eu lembro.
E daí eu falei: Lilico, mas não lembro como nos conhecemos nem como ficamos a primeira vez, só lembro onde, e só lembro das muitas vezes depois.
Mas Lilico lembra.
De detalhes.
Lembra que ficamos a primeira vez numa final do Flu e Corinthians.
Imagine só.
Ele, um dos poucos corintianos que eu fiquei e realmente cogitei me envolver emocionalmente apesar do fanatismo.
Porque sempre me dei bem com Lilico.
Só eu chamo ele assim.
Mas é o de menos.
Disse Lilico que ele me viu uma vez no corredora da faculdade fumando trajando de macacão Jeans e regata, com um cabelão bem comprido cor de mel...
E ficou louco.
Ficou louco porque ama mulheres de macacão e eu usava. Muito.
Sempre gostei do meu macacão big jeans da levi´s que tenho até hoje.
Amooooo.
Mas enfim, eu estava discutindo futebol (ah vá?) com um amigo querido tbm palmeirense e Lilico veio se meter, folgado que é.
Disse ele que virou pra mim no dia que me conheceu e sentenciou: Vc ainda vai ser minha.
Disse ele também que fiquei puta e gargalhei.
Acredito.
Minha cara.
Gargalhei e disse: Ahã, senta lá Claudia.
O fato é que depois do gargalhei, não sei como nem por quê ficamos juntos sem nos assumir durante uns bons 2 anos.
Como eu sei.
Ficamos amigos, Lilico é um libriano turrão como eu que não desiste, tem um senso de humor tão idiota quanto o meu, é dono de um sorriso tão fácil e honesto quanto o meu, e sempre me achou incrível.
E eu... eu cai nas graças desse fofo.
E depois do primeiro beijo, eu, que namorava e ele não, ele sempre foi galinha, e eu pelo visto também era, hahahaha, nós tivemos 899 mil beijos depois do primeiro.
E depois do primeiro foram meses e meses de antes de entrarmos na aula, ele veterano na facú, eu nos primeiros anos, ou no primeiro, ou no segundo, já não faço a mais puta idéia, no auge dos meus o que 21, 22 anos, ficávamos no carro dele, fumando, rindo, beijando na boca, dentro de um estacionamento, tomando sol quando era horário de verão...
Essa é uma das minhas memórias do Lico mais fortes.
Eu trabalhava no centro da cidade e deixava o carro na faculdade de manhã e ia de ônibus pro centro. Voltava pra faculdade de ônibus e a noite depois da aula pegava meu carro no estacionamento pra voltar pra casa.
Sendo assim, chegava na faculdade cedo, e Lilico também, nos encontrávamos no carro, e ficávamos lá.
Literalmente namorando.
Uma sensação que até hoje me arranca suspiros e um sorriso besta, porque era demais de bom.
E aquilo evoluiu como deveria evoluir, alugávamos um flat nos jardins, íamos pra casa dele... enfim...
O fato é que depois eu comecei a trabalhar na corretora de valores do pai dele, e trabalhávamos juntos e eu nunca larguei meu namorado da época pq Lico era mega galinha (ok, gente eu tbm Rá!!) e eu não sentia firmeza e esse idiota que sempre gostou de mim nunca me colocou na parede e o fato é que nunca namoramos de verdade!
Se teria dado certo?
Não sei.
Talvez.
Sei que Lico mora e sempre vai morar no meu coração.
Sei que toda vez que eu ficava com Lico o meu palmeiras perdia.
E eu ficava louca !!!
E dizia que nunca mais ia deixar o Corinthians fuder o Palmeiras.
E lembro que ríamos muito!
Muito.
E lembro que era bom.
Bom como um amor de verão sem ser, embora às vezes fosse.
Bom como um amor proibido, que era sem ser, porque eu tinha a opção de largar e nós tínhamos a opção de assumir...
Bom como um sorvete de creme e chocolate, como uma palmeirense e um corintiano que se gostam.
Bom como a cerveja gelada depois de uma prova, que sempre tomávamos.
Bom como tirar dez na prova e ele me dar um beijo na boca na frente do professor, na frente de todo mundo, eu que tinha namorado...
Bom como o sorriso que ele me dava quando eu chegava na faculdade.
Bom como ele dizia muito antes de qualquer Michel Telo: Nossa, Nossa, assim vc me mata... Porque certeza que o Michel copiou essa música do Lico.
Bom como só as coisas que não tiveram tempo de serem desgastadas podem ser...
Eu posso afirmar: eu amei o Lico, sei que ele de alguma forma me amou, e hoje eu amo poder encontrá-lo e sentir esse prazer na sua cia, como se o tempo tivesse parado e as cousas nunca tivessem deixado de ser como antes, embora tenham e sejam diferentes.
Não sei explicar.
Mas eu vivi. E foi bom demais.







9 comentários:

Flavinha disse...

Lembrança boa Bruna. Tempos bons que não voltam mais né? Mas que é bom lembrar, ah isso é mesmo. Adorei o post, como sempre. Bjus

Dani Jaime disse...

Post lindo Bruna! Como é bom ter alguém pra se lembrar com carinho e com uma nostalgia gostosa...beijos!

Dani Jaime disse...

Post lindo Bruna! Como é bom ter alguém pra se lembrar com carinho e com uma nostalgia gostosa...beijos!

Terapia Coletiva disse...

Muito fofo esse post. As histórias lindas, que não tiveram tempo de desgastar o relacionamento, são lindas e dão muita saudade.

rebeca disse...

aiai essas historias que nao atam nem desatam.... são tão lindas, exatamente como tu disse, justamente porque não tiveram tempo de serem desgastadas. post genial como sempre. amoo!!!

Su Noschang disse...

Menina, mas vc era danada viu! rsrsrsrs. Mas brincadeiras à parte, realmente é mto bom qd a gente lembra de coisas assim e se sente feliz da vida.É algo inexplicável mesmo.

Isadhora disse...

Que delícia esse post!!!
Me fez lembrar coisinhas tb...
Adorei!!!

PS: Coitada da mulher dele quando ler! hahahahaha

Rayssa disse...

Aii adorei o post (ta, eu adoro tds. ráá),super me identifico,principalmente por eu estar na faculdade e com 21 anos,e vivendo um pouco dessa sensação boa.
Super beeijo :)

Sabrina disse...

Me fez lembrar de muitas coisas boas tbm... Namorar em estacionamento ai ai...
Bj!