Total de visualizações de página

terça-feira, 12 de agosto de 2008

O medo...

Ontem, conversando com a minha amiga Ju ( lá do desculpas de mãe) sobre o siso chegamos num assunto que eu me peguei pensando no final de semana diante de tanta dor resultante da fatídica extração dos sisos...
No final de semana, no auge da minha dor na sexta feira ,( que a Mi disse que eu ia ficar ótima né? Que a Guma tinha até feito uma tatuagem no mesmo dia - nota mental: A Guma é um ser evoluído que usa o 3º olho) fiquei pensando que eu não vou dar conta de parir uma criança.
De cesárea óbvio. Pois eu nem cogito o parto normal.
Tenho pavor. E não adianta falarem que a recuperação é melhor ( eu já sei), que não dói tanto assim ( já me disseram), nem que é uma dor por um motivo maravilhoso... Eu respeito todos os argumentos. Inclusive os de que eu sou uma mole, insensível, frouxa e etc.
Portanto amigas, não percam o seu precioso tempo tentando me convencer do contrário.
Enfim, eu estava pensando nisso.
E comentei isso com a Ju.
Ao que ela me questiona: E aí, já estão tentando ter um bebê?
--- Não Ju, eu tenho medo.
Ela me mandou ir pra terapia.
Rá.
E eu fiquei pensando....
Do que eu tenho mais medo, afinal?
Do parto?
Da gravidez?
Das mudanças de vida?
Das mudanças no meu casamento?
Da responsabilidade de se criar uma criança bacana neste mundo cão?
Pois então...
Digamos que eu tenha um medo mesclado. Eu tenho muita vontade de ser mãe. tenho mesmo, amo crianças, quero ser mãe, mas não me sinto pronta apesar da vontade de ter um bebê.
Medo da gravidez em si eu não tenho tanto não, acho bem bonito, por sinal...
Medo do parto? Tenho sim, mas acho que toda mãe deve ter um pouco, não?
tenho medo, medo mesmo é das mudanças (não que as mesmas não sejam por um bom motivo).
Longe disso.
Um filho deve ser a coisa mais maravilhosa do mundo. mas não dá para termos apenas a visão romantizada da coisa, certo?
Há mudanças, ou não há?
Me parece que sim, vendo de fora.
E é disso que eu tenho medo. Medo das renúncias que eu terei que fazer e que hoje eu não faço, porque sou eu e o Vic só...
Eu não tenho medo a ponto de me sentir paralisada, de não tomar a decisão um dia de engravidar, mas hoje, hoje eu preferia que eu engravidasse por um passe de mágicas, que fosse "sem querer" porque tenho medo de não ter coraghem de parar de tomar anticoncepcional e fazer uma escolha racional sobre a gravidez... Entenderam?
Eu tomo pílula e nunca erro, logo as chances são mínimas... Mas um dia, para tentar engravidar vou ter que parar o remédio, certo?
E era isso que eu não queria... queria que fosse obra do destino, que não fosse uma escolha consciente e assim eu ia ficar feliz sabe?
Rá.
Medo de optar pela gravidez.
Mais um pra lista.
Por enquanto vejo os bebês dos outros, babo, brinco, beijo e devolvo.
Tenho, claro, instinto maternal.
Mas por outro lado tenho medo daquele serzinho dependente de mim sabe? Gente, eles mamam... Choram, mamam, e precisam de amor, atenção, carinho, tempo...
Mas hoje, hoje eu não tô pronta.
Ainda quero viajar bastante, quero dormir sem hora pra acordar, quero não ter rotina, nem horários, pelo menos no final de semana...
Quero fazer o que der na telha com o meu marido!!!!
Sabe assim?
E um dia, um dia eu vou optar por uma criança bagunçar minha rotina e colocar minha vida em polvorosa...
Só que hoje ainda tenho medo...

(Ju, minha terapia é aqui!)

10 comentários:

Ice Ice Baby disse...

pois é..eu não tenho coragem de botar um ser nesse mundo louco q a gente vive e q tá cada dia pior.

Me desculpem as recém mommys como a Lilata e tal..mas eu não quero essa vida de violência, incompreensão e intolerância com os humanos e com a natureza em q a gente vive atualmente.

Penso em adotar talvez...uma criança q já está neste mundo mas não tem pai e mãe q possam guiá-la e amá-la pela vida afora..mas isso é papo pra daqui uns 10 anos oko?!

bjs chuchu

Renata R. disse...

Bruninha, também morro de medo. Nem tanto pela mudança da rotina, mas do parto. Eu choro, por exemplo, se entra uma farpa no meu dedo. Imagina dando à luz???

Daniely Novo Kamaroff disse...

Nossa Olly, eu moooorrrrrrooooo de medo! Nós duas que não temos nem um ano de casada, já fica logo o povo perguntando: Quando é que vem o neném???
Eu me acho muito parecida com vc, tomo pilula certinho e queria que se acontecesse comigo fosse o acaso...rs
Filho é responsabilidade eterna, é renúncia...é disso que eu tenho medo...
Bjks

Joao Luis Amaral disse...

Bom, quanto à dor do parto, sinto não poder agregar NADA... MASSSSSSSSSS, alguns pontos:
1. Tudo a seu tempo. Se sente que não está pronta, não tem pq se preocupar. É normal. Está casada há pouco tempo. Vale curtir (e muito) a vida a dois.
2. Quando menos esperar, vai sentir que "algo" está faltando (ambos sentirão). E já sabe o que é esse algo, né?
3. Quando é planejado, entendo eu, os medos tendem a se desfazer pouco a pouco. Vc e o seu marido vão se apoiar, assim como suas amigas, o que torna as fases mais fáceis. Se for ao "acaso", o turbilhão de pensamentos do tipo "PQP! E agora?" vai te enlouquecer.
4. Filho é, sim, para toda a vida. Há renúncia, há que se abrir mão de um montão de coisas, dá um trabalhão. Mas, honestamente, é a melhor coisa do mundo. É um amor que não dá para medir... o amor mais honesto e sincero que vc terá (pense nisso). Mas infelizmente também não dá para descrever. Só tendo para saber como é. É um aprendizado mútuo...
Mas volto ao início: tudo a seu tempo...
Bj,
Mickey

Mari disse...

Textinho pra vc lá no Manual...
Bjs,
Mari (querendo promover um baby-boom, haha!)

helen disse...

Então, eu nunca tive instinto materno, até que... praticamente fui obrigada a "criar" um sobrinho até os 3 anos. Pacote completo, fraldas, noites acordada. Meio que matou a curiosidade e tirou o romance que envolve a coisa toda, sabe. Depois descobri que tinha endometriose e entrei numa neura louca de engravidar a qualquer custo. Nunca me senti tão dividida na vida. Sempre que ia fazer um exame chorava como uma louca, mas era de medo que desse positivo(mas isso eu só admiti depois, muito depois). Hoje desencanei. adoro crianças também, mas pra brincar, beijar e devolver pra mamãe. Eu não tenho estrutura emocional pra ter um baby. Coisa pra vida toda, me apavora... Muito.

beijo!

Mamãe Flá disse...

gataaaa, vamos lá... o parto normal é tuuudooo!!
Não dói não, a recuperação é ótima, mas isso varia de mulher pra mulher e claro, a gestação e tudo mais também contam.
Ter um filho bacana nesse mundo de doido é coisa de doido mesmo, são serezinhos totalmente dependentes que nos enchem de alegria por cada momento e claro, cansaço!!
Adorei a nota mental do ser evoluído... eu relmente fiz uma tattoo no mesmo dia do ciso, foi a mesma que tenho com a ju... enfim.. continue sua terapia...by the way..odeio essa história da cirança feia...va pra $##@#$%$%¨% né?!?!??! beijos e salada????

Renata disse...

A nossa decisão foi super pensada e concordo com todo mundo que já escreveu: É a melhor coisa do mundo, um amor que não dá pra descrever, diferente de tudo que eu já tinha sentido!
Mas tem que pensar bem sim, é uma decisão séria e pra vida toda, tem que ser só quando vc estiver preparada mesmo...e vou te dizer que uma hora o instinto fala mais alto e dá uma vontade louca.
Quanto ao medo, o meu medo de parto normal não passou nunca, por isso optei por cesárea pq acho que temos que fazer da maneira que nos dá segurança...e foi tudo ótimo, não sofri nadinha com a recuperação, meu corte sequer doeu, mas vai de pessoa pra pessoa.
Não se preocupa com isso não, você vai saber quando for a hora, acredite
beijo enorme, Re

Lulu disse...

Criança traz alegria, fantasia (menos a sexual) menos orgasmos, mais onanismos, é a continuidade do ser , é alento da morte, pois deixa-se aqui um pouco de si , das idéias , valores e pensamentos.
Busca-se o início de um novo clã, de uma nova geração , de um novo mundo...
au au au Novo Mundo é animal !!

Anônimo disse...

Olha, eu casei fazem 6 meses.Queria muito ter um bebe.
Mas ai o casamento tá tão bom, que eu fiquei com o mesmo medo que voçê tem, de mudar alguma coisa.Sabe como é né...em time que tá ganhando não se mexe...