Total de visualizações de página

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Post randômico...

E aí putada?
Sairei nas ruas para protestar porque a internet aqui no Morumbi cai demais.
É a internet Neymar. Só cai.
Aliás por falar em Neymar gostei. Gostei do jogo, embora eu não seja uma super torcedora da seleção.
Me julguem.
Na verdade assim, vou me explicar.
O que eu quero dizer é que como sou muito fanática pelo meu Palmeiras eu não consigo torcer igual sabe?
Não me empolgo um terço vendo a seleção.
Mas enfim, tbm não torço contra.
Assistimos ao jogo na casa de umas amigas do Beto. Sim, só o Beto de figura masculina e a mulherada.
Foi divertido. Gosto delas.
Só acho que a Espanha fez um papelão ao tirar minha Azurra para tomar esse chocolate.
Mas enfim...
Falando em chocolate nós fomos pra Monte Verde mais uma vez.
Por que?
Bom, por inúmeras razões.
O dia dos namorados, o mesversário de namoro, o meu emprego novo, a felicidade que é ter Beto na minha vida, o frio, o chocolate cremoso que fica girando num pote e a moça coloca no copinho junto com uma colherinha e dai vc fica mexendo no chocolate cremoso e forma uma natinha marrom bem escuro, bem delícia e bem cremoso e vc fica lambendo a colherinha, o hotel que eu escolhi e que era um charme, as comprinhas inevitáveis na cidade como dois cashemeres que adquiri em cores tão lindas, o gnochi recheado, enfim, inúmeras razões e eu poderia ficar falando sobre isso por horas.
E daí que na sexta eu fui renovar meu visto americano e foi maior emoção, porque eu tava na fila fazendo amizade com umas pessoas, porque se eu tenho um talento na vida é fazer amizade com as pessoas, e bom, sei que Beto me levou porque eu tinha dormido lá justamente para ele poder me levar e eu tava lá na fila né? fazendo amizade, e de repente vem um moço me cutuca e fala:

---- Te conheço de onde?

E é necessário dizer que era cedo e eu devia estar mais rouca do que de costume e o moço trajava uma malha da Tam.
Porque quando eu acordo eu tenho uma voz digamos, um pouco pior...

---- Eu não sei de onde vc me conhece.
Porque eu nunca ia imaginar que o cara ia lembrar da minha propaganda.
Mas ele disse, astutamente. Aliás, parêntesis, que boa memória tinha esse moço.

---- Vc não é a moça da propaganda da Tam? Eu sou piloto.

Ahhhh... me achei. Juntou gente, pediram autógrafos... Rá, isso é mentira, mas o fato é que o moço me reconheceu e eu sorri maior feliz.
O moço do consulado renovou meu visto e disse que vai entregar em 10 dias.
Achei auspicioso.
Bom, e daí depois eu fui pro banco, peguei uns documentos no outro empregador e cheguei bem no horário.
E eu estou muito feliz no meu emprego novo, com meus colegas novos, com minha função que eu amo, enfim, estou regozijada.
Realmente Deus é bom.
E quem duvida disso é bocó.
Rá.
Enfim, daí como eu tinha ido sem carro pro banco, minha amiga do trabalho me levou de trem até a Vila Olímpia e eu nunca tinha andado de trem, na marginal, e achei chic, limpo, pura emoção.
Gostaria muito de poder andar de trem todos os dias porque eu fui muito rápido...
E eu adoro coisa ágeis, porque tempo é dinheiro.
Vou para as ruas protestar sobre isso também.
Quero trem no Morumbi.
Sei que comemos um lanche na casa do Beto e fomos, e pegamos um trânsito do mal, porque teve acidente na Fernão Dias.
Dormi um pouco no carro mas chegamos e fomos surpreendidos com um chalé muito rico e lindo.
Super indico inclusive e não é jabá, porque como sabemos esse blog não me rende nada além de amizades virtuais deliciosas e muito carinho, enfim, o hotel chama Hotel fazenda Itapuá, e é tudo impecável.
O chalé tinha lareira, uma salinha, uma cama imensa igual a da minha sogra em Ribeirão, que para eu encontrar o Beto tenho que dar três duplos twistes carpados, um banheiro com dois chuveiros, e pasmem, um ofurô com vista privilegiada e isolado dos outros chalés...
Uma delícia, realmente.
Acho que deve salvar muitos relacionamentos em crise, o que não era o caso, mas acho que deve salvar.
Vou anotar isso mentalmente para o futuro, caso haja uma crise.
Chegamos, tomei banho e dormimos, porque eram 2 e meia da manhã e foram 5 horas de estrada, mais uma semana inteira acordando cedo e dançando ballet, e vivendo né?
Porque a gente vai vivendo... e viver consome energia.
Enfim, dia seguinte um dia lindo.
Um café da manhã maravilhoso, marcamos um passeio a cavalo, fomos pra cidade tomar cervejinha, fazer comprinhas, passear, ver o comércio, falar bem e mal do mundo, dar risadas, essas coisas que a gente faz quando se está feliz...
Ficamos no bar batendo papo e tomando cerveja, porque rola desencanar da lei seca em viagens assim, e né? faz um bem danado a alma.
Depois saímos para andar a cavalo no hotel, e o meu cavalo era um fofo, e quem me segue no face viu a foto maravilhosa que Beto tirou.
Beto garrou amor também nos cavalos, e ficamos papeando sobre o futuro, porque no futuro teremos cavalos. Vemos cavalos no nosso futuro.
Daí, amor, banho de ofurô, soninho a tarde, risadas, planos...
Só coisas boas.
A noite saímos para jantar no Mamma Tera, tomamos vinho, comemos gnocchi recheado, batemos papo, falamos bem e mal do mundo, e depois fomos tomar o chocolate quente cremoso com a colherinha...
Tiramos mesmo o fds para descansar, fazer o que desse vontade, curtir mesmo, sem horário, sem obrigação...
Chegamos ao hotel, acendemos a lareira, ficamos vendo House, rindo e dormimos.
Tínhamos marcado de andar a cavalo novamente, mas amanheceu chovendo, e tomamos café da manhã, voltamos pro quarto, ficamos de preguiça na cama, falando bobagem, curtindo e dormimos de novo.
Como era o dia do jogo do Brasil, saímos de Monte Verde umas 3 da tarde.
Chegamos em Sampa, passamos pra comer e depois fomos pra casa das amigas do Beto.
Chegamos em casa tipo 22:30, banho, e fui dormir porque né? Segundona acordaria cedo para ir pra Campinas visitar uns clientes e tal.
Sei que estou feliz.
Feliz como há muito tempo não me sentia.
Antes eu fazia o que eu gostava e não tinha o Beto.
Depois eu tinha o Beto mas não fazia o que eu gostava.
Pra resumir minha vida parecia cubo mágico, acertava de um lado e cagava do outro.
Mas agora não.
Agora eu estou muito feliz.
Muito feliz porque fazer o que eu gosto interfere no meu humor, interfere em quase tudo, porque eu sempre trabalhei, e faço com prazer.
Mas trabalhar com algo que não se gosta não é bacana.
E eu tenho prazer na minha profissão.
Sou dessas.
Gosto de ganhar meu dinheiro, gosto de pensar que tô acordando pra exercer o que eu estudei, o que me dá tesão, o que eu sei fazer.
E depois porque eu tenho um puta orgulho de mim, porque apesar de perua não sou dondoca.
Nada contra as dondocas.
Mas eu não sou.
Eu sempre batalhei, sempre me alegrei com minha vitórias.
E depois que tem o Beto né?
É complicado falar do Beto, porque eu tenho a sensação de que por mais que eu escreva não rola expressar o que de fato acontece.
Beto é milagre na minha vida.
É dádiva.
É presente de Deus.
É resposta de oração.
É agradecimento diário.
É merecimento depois de me fuder tanto.
Que fique claro que não sou ingrata, tem gente na minha idade que nem nunca casou, e eu já tive esse prazer, mas depois do divórcio e vocês sabem, só me fudi na mão de homem.
Mas enfim, Beto é uma pessoa maravilhosa, e eu tenho o maior orgulho do mundo de ter o privilégio de namorar e planejar o futuro com um homem como ele.
Sério.
Às vezes a gente brinca procurando defeitos um no outro, coisas que nos incomodem, e bom, eu não tenho nada que me incomode no Beto.
E falo isso de coração.
Ele obviamente não é perfeito porque não existe ninguém perfeito, como sabemos, mas talvez ele tenha escapado da fila de defeitos, vai saber?
Deus piscou e ele veio.
Fazer o que?
Ou não.
Ou talvez ele seja apenas perfeito para mim, na medida, exato.
Na medida também não, porque né? Ele tem 1,90, e eu sou corretora de banco imobiliário, mas nem isso. Nem isso atrapalha.
Se bem que outro dia eu briguei com Beto.
Briguei porque estávamos jantando e ele fez um comentário que eu não gostei e bom, eu briguei com ele por ciúmes.
E enquanto a gente foi dormir eu fiquei tentando imaginar como mata-lo e onde eu esconderia o corpo, e principalmente como eu ia arrastar aquele corpo.
Mas depois eu fiquei insone pensando que apesar de ser Beto ele é homem, e homens fazem comentários descabidos, e eu desculpei ele.
Pra ninguém dizer que nunca brigamos.
Mas que fique claro: Eu briguei com Beto.
Beto não brigou comigo.
Isso me irrita. Mas td bem. Já acostumei.
Que mais putada?
Tão gostando da página do amélia no facebook?
Ah, tô usando uns cremes novos no rosto, querem post?
É isso negada!!!
Obrigada por lerem, obrigada pelo carinho de sempre, e comentem de vez em quando pra ficar emocionante.
Um beijo grande e olha só, adicionem lá no amélia, é tão supimpa...
Adoro a palavra supimpa.
é isso.
super beijo








8 comentários:

Deca disse...

ADOROOOOOO...
Adoro aqui...
Adoro no Face...
ADOROOOOOO!!!!!

Pronto...declarei! :-)

Flavinha disse...

Bru querida sabe que me emocionei ao ler suas palavras sobre seu amor por Beto? Tão lindo Bru o que vc escreve dele, que amor mais lindo! Eu adoro tudo no blog, o amélia no face tá ótimo, amoooo e minha irmã curtiu e tá seguindo tb e tá amando. Bjs querida e muitas energias auspiciosas e supimpas pra vocês, hehehe

Vanessa N. disse...

Bocó, cê é a mina sabia?! Que essa felicidade toda seja infinita.

E pára de brigar com o Beto...não alimento mais o Chico hein!!! :P

Bjão

Unknown disse...

adoro o blog, adoro a fan page, adoro vc!!!!!!!!!!!!
simples assim!
fico feliz q depois de tanto sofrimento, vc enfim ta feliz!
torço sempre por vc lindona



sammia disse...

Queremos sim posts de futilidades (creminhos sim) hehehe
Mas tbm torcemos muito p/q esse sentimento dure! Vc merece! bj

Su Noschang disse...

É tão bom quando vemos os amigos felizes. Fico muito feliz por estar tudo dando muito certo na sua vida.
Já tava na hora mesmo. Chega de chororô. Isso não combina com vc.
e com relações aos creminhos, posta sim. Adoramos coisinhas de mulher. Ia dizer futilidades, mas no fundo são pequenas necessidades básicas. rs
Bjo grande.

Mariana Mello disse...

Brunaaa, você merece mesmo todas as coisas boas que a vida poe te oferecer!Aproveite!
Faça mais posts!

Beijos

Jane disse...

ai minha linda palmeirense, passo por aqui dou risadas, lembro de seus perrengues e vejo qto vc. está feliz com o... Beto !
Um beijo Bru. Continue feliz :)