Total de visualizações de página

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Sobre xitas, vacas e bufalos.


Na quinta feira, eu tive um dia infernal. Mas assim, infernal do verbo até chorei.
Mas, como não há mal que dure para sempre, e bem sabemos disso, eu saí do banco  fiz a maquiagem mais babadeira que eu consegui dentro do carro mesmo.
Porque eu penso asim, se você está péssima, aí sim é que você  precisa ainda mais de cílios longos, volumosos e negros, com o resultado que apenas bons rímeis te trarão.
E pintei meus cílios enlouquecidamente, e obtive pestanas como a da Margarida do pato Donald.
E passei batom vermelho.
Porque o vermelho traz alegria para um dia infernal.
E passei um pouco de blush, porqu se faz necesário bochechas rosadas com ar de saúde e alegria.
E enquanto eu me maquiava eu cantava alucinadamente no carro AC DC, porque AC DC também faz maravilhas para exorcizar um dia de merda.
Sim, eu cantava e me maquiava, tudo ao mesmo tempo agora, e quando o farol abria eu ainda bebericava minha coca zero, meu precioso líquido negro, que também resolve muito meu mau humor e a tristeza sem fim que eu estava sentindo.
Sei que fui para o aniversário da Mari, minha amiga querida, e lá chegando, ao Astor, o bar que tanto amo, Neto, meu barman particular disse:

--- O que foi minha linda? Onde está a Bruna?
E eu quase chorei de novo, assim como eu chorei falando com gatinho por msgs sobre como meu dia tinha sido uma merda.
Mas daí lembrei dos meus cílios e minha maquiagem babadeira  que fariam inveja na Cleópatra  e resolvi parar de mimimi.
Mesmo porque, Neto salientou o quanto eu estava bonita e se prontificou a fazer meu drink de maracujá Pedrão ( mais conhecido como Rosemary) e eu resolvi beber, dar risadas e procurar a felicidade, porque de nada ia adiantar eu ficar lá no aniversário de Mari toda jururu.
Sei que rimos muito.
E isso eu tenho de bom sabe? Eu sou capaz de espantar o baixo astral e até gargalhar mesmo que meu dia tenha sido uma merda, porque ainda assim eu tenho coisas muito auspiciosas na minha vida. E tenho amigos. E quem tem amigos não passa mal, nós sabemos disso.
E tenho gatinho que é muito parceiro e muito tomou minhas dores nesse meu dia de merda.
Porque isso eu admiro nele. Eu tomo algumas broncas, pro meu bem, mas quando eu to certa e preciso de apoio, ele comparece. Acho mas voltando...
Os pais da Mari chegaram e a Mari foi me apresentar pra mãe dela.

---- Mãe, lembra da Chica?

---- Oi Xita.

E eu gargalhei.

Gargalhei porque virei imediatamente a macaca do Tarzan. E a noite correu deliciosa, meus amigos foram,  aquele clima de festinha, " as criança tudo correno" ,Juzinha, minha pedra Ametista (marido de Ju), Lígia, Bu, Vanessa... Rimos horrores. Bebemos e comemos friturinhas deliciosas. Comi um sanduiche de filet com queijo palmira que estava dos deuses.
Encontrei meu professor da faculdade, meu professor de direito e rimos muito. Muita saudades das aulas dele. E de seu bom humor.
Sei que depois, fui embora pra Passargada, rá, mentira, fui embora e passei na casa de gatinho que estava aquela hora chegando do trabalho, pois ele também exerce função análoga à escravidão, com a diferença que é dono de si, mas ainda assim trabalha como um mouro.
Gatinho tinha contraído a gripe do mal, que disse ele, eu havia passado no domingo e estava a base de medicamentos. Vejam vocês. Medicamentos.
Ele, que não toma medicamentos estava tomando. Era grave a crise.
Quando eu cheguei a sua residência, havia uma chaleira trabalhando a pleno vapor literalmente e emitindo sons muito vintage.
Achei tão glamour ter uma chaleira que apita!!!
Não era uma panelinha, uma leiteira que seja onde eu, esse ser sem glamour faço meus chás.
Era uma chaleira de verdade. Que apitava.
Me senti na casa de Alice, a do país das maravilhas. Adorei a chaleira!! Preciso muito comprar uma chaleira para fazer chás randômicos e infinitos.
Sei que gatinho nos serviu o chá todo fancy, porque não era chá de saquinho. O que eu amei também, porque quem tem uma chaleira não merece saquinhos, merece chá de verdade, para fazer infusões perfumadas e deliciosas.
Querem morrer agora?
Gatinho serviu chá em canecas de caveira!! E vocês muito sabem o quanto eu amo caveiras!
Achei muitíssimo auspicioso.
Depois ficamos conversando, namoramos, falamos bem e mal do mundo e eu fui embora quase duas da manhã.
Gatinho teria que cumprir obrigações inadiáveis no fds e não vislumbrei um encontro, ou luz no fim do túnel para o fds, o que seria quase a mesma coisa.
Na sexta feira, meu dia foi um pouco mais feliz, em se tratando de trabalho e era aniversário de Coisinha estranha.
Antes do aniversário, que era na Casa 92, tomei sopa e falei bem e mal do mundo com minha irmã e cunhado na padaria perto de casa.
Rimos, conversamos e depois eles ficaram de me buscar para rumarmos para o aniversário de Coisinha estranha, que é irmão de meu cunhado.
Fomos pra festinha e realmente estava uma festa. Muita gente. Coisinha estranha é publicitário e tem muitos amigos, muitos mesmo.
Coisinha é muito popular.
Sei que fiquei lá, flanando pelo local com minha irmã e cunhado, conversando com os sogros da minha irmã, rindo com nossos amigos e esperando a atriz chegar ao estabelecimento de festas.
Era aniversário do papito da atriz também, e ela estava jantando com o nosso argentino preferido, o pai dela, lógico. Que não é apenas Argentino. Ele é Mendoncino. Desculpa aê! Rá.
Bom, sei que minha atriz chegou, flanamos pela baladinha auspiciosa, bebemos, gargalhamos, dançamos, e quando atriz rumou com seu gatinho para um lugar mais promissor, nosso amado ator que já conhecemos de outros carnavais, ela principalmente.
Sei que rumei para minha casa, e me joguei nos braços de Morfeu. preferia ter me jogado nos braços de gatinho, mas como eu disse, o mundo não é justo.
Sábado enquanto eu estava tomando uma caneca de leite com bastante toddy, ouvi lá de baixo meu celular emitir sons que indicavam que aquela hora, umas 11, atriz necessitava de mim.
Sai correndo, quase tive uma fratura pois escorreguei no tapete, mas atendi aos chamados daquela que faz minha vida mais feliz.
Amanda tem mania de mármore. E mármore é chic, porém frio. Então são necessários muitos tapetes escorregadios. Que foi onde eu quase tive a fratura.
Mas enfim, atriz foi para minha casa pois ambicionávamos ir até a Cia dos Bichos, que nada mais é do que uma fazendinha para as crianças conhecerem os animais da ... surpresa: fazenda!!!
hahahahahahaha.
Sei que desde que Dani comentou o fato de nunca ter visto uma vaca, aquilo mexeu comigo e eu me prontifiquei a levá-la até a fazenda.
Como meu nome não é bagunça não, nós rumamos para a fazendinha neste incrível sábado de sol.
Chegando lá, muita emoção para o país que vai sediar a Copa.
Até eu, que já vi todos os animais da fazenda, do zoológico e enfim até aqueles com quem me envolvi, fiquei emocionada e feliz.
E tinham muitos bebês animais. Cabrinhas, ovelhas, porquinhos, coelhos, patos e todos os outros animaizinhos  que são  certamente, os mais lindos do mundo.
Lógico que foi muita emoção a vaca nos lamber, a Dani ver a vaca, enfim, foi fantástica nossa visita a vaca.
Estava um dia lindo, de sol, trajávamos short e regatinha, estava calor, a fazendinha era cheia de bebês humanos e crianças e nós tínhamos até um guia, o Guga, apesar dos adultos lá presentes nos olharem com uma cara de: mas elas não tiveram infância?
Não interessa.
Nós estávamos felizes lá.
Nosso guia, o Guga, nos levou para montar no Smith, que no caso era um búfalo.
E nós fomos ver a ordenha da vaca, e também participamos de uma atividade que conistia em segurar um pratinho verde, onde o monitor dispunha umas rodelas de banana em nosso pratinho e as Emas, aqueles seres tão engraçados, vinham rapindamente e " Nhau" na rodela de banana.
Achei tendência.
Atriz e eu lá, no meio de 480 crianças segurando nosso pratinho também.
Resolvemos almoçar por lá mesmo, onde nos deliciamos com uma excelente comida caseira e falamos bem e mal do mundo.
Pegamos coelhos no colo, alimentamos todos os animais existentes, fomos lambidas por cabras bebês banguelas, e abraçamos ovelhas fedegosas.
Um dia divino.
Quando estávamos nos deitando em puffs coloridos colocados estratégicamente ao sol, para quem sabe, fofocarmos e tomarmos um solzinho em nossas pernocas, atriz é tirada do seu devaneio infanto juvenil com o lembrete de: Fudeu, esqueci de pegar o kit da corrida!
Lá se foi nosso dia, que já estava no fim, é bem verdade, pois já eram quase 4 da tarde quando atriz teve a luz do fudeu e fomos embora.
Eu bem queria ter ficado estirada ao sol, antes do fudeu, mas tudo bem.
Deixei atriz no carro dela que estava em frente a minha casa e ela se foi. No dia seguinte ela teria corrida, então não nos veríamos mais no sábado.
O que é sempre triste.
Dormi o resto da tarde, passei na casa de papito e depois fui pra casa do namorado da Cacá , onde tava rolando um churras, já bem no fim, verdade seja dita.
Mas ficamos lá, batendo papo, tomando cervejinha, e só tinham casais evidentemente.
Mas zero de problemas, foi auspicioso gargalhar com Cacá, que sempre rende assunto e risadas infinitas.
Assistimos a novela e lá pela meia noite rumei para minha casa.
Cheguei em casa, li um pouco e dormi.
No domingo, almoço com papito no Outback, onde dessa vez conseguimos nos sentar!
Falamos pra variar sobre a viagem e eu contei sobre minhas aventuras na fazendinha. Papai gargalhou, pois eu a todo momento interrompia o assunto da viagem auspiciosa para contar detalhes sobre meu dia na fazendinha.
Desculpe, nunca fui de luxo. Amei meu passeio na fazendinha.
Depois a tarde rumamos eu e a atriz para a Vila Madalena, pois estava calor, e ansiávamos por cerveja e diversão, e a vila sempre nos rende muitas gargalhadas.
Ficamos lá, tomando stellas randômicas e infinitas, sempre as mesmas pessoas e o moço da progressiva veio falar conosco.
Eu e Dani sempre achamos ele ridículo, porque ele usa um chapéu panamá com camisa social, e uma sandália estranha, e eu digo sempre do verbo todos os domingos ele trajava a mesma roupa, e eu e Dani obviamente cornetávamos o rapaz.
Mas ele é simpático até, nunca nos fez mal, e dessa vez veio falar conosco, e se aproximou dizendo para mim:

-- Vc tem apenas a cara de brava ou você é brava?

Refleti um pouco antes de responder. Primeiro que eu nem sabia que eu tinha cara de brava. Estranho, porque estou sempre sorrindo.
Vai ver é porque eu realmente não sorrio aleatoriamente já que não sou débil mental, e já que ele não provoca meu sorriso,  eu nunca ri pra ele mesmo.

Apenas respondi:

---- Não tenho apenas a cara, sou brava às vezes, depende.
E sorri. Tipo. Sorri, meio sorriso vai. meio querendo parar de falar....

E ele completou:

 ---- Todos aqui na vila te acham brava. Tem medo de você. Vc afasta os homens.

hahahahaha, gargalhei.
Quem são todos?
Defina todos, por favor.
Tipo ele já conversou sobre isso com todas as pessoas, é isso?
pergunto porque ele foi categórico. TODOS aqui!!!
Teve uma assembléia numa sala secreta ou numa quadra poliesportiva, já que tem muita gente na vila e não acho que caberiam todos numa sala, pra fazerem uma votação de quem me achava brava ou não?
Quando foi isso? Foi durante a semana?
Foi enquanto eu ia ao banheiro?
E tendo a a assembléia, foram unânimes, esses todos, em concordar que sim, todos tem medo de mim, eu sou brava.
É isso Brasil?
Que tipo de afirmação é essa?
Outra coisa: " Vc afasta os homens".
Oi?
Quem disse?
E que homens?
Vc nem me conhece.
A única aqui que me conhece é a atriz.
Juro, fiquei sem entender.
E a máquina continuou:

---- Vc é marrenta!!

Então é isso Brasil.
Pessoas estranhas vem até você e falam coisas desse tipo enquanto vc está tomando cerveja com uma amiga.
Esse é meu mundo. pessoa vem até mim e desfiam seus julgamentos.
cadê o bolsa vergonha na cara do governo Lula, Brasil?
Cadê?
Favor inscreverem o meu ex dementador também, que muito está precisando, já que tal como Jason, quando achamos que está morto, ressurge com seu cutelo para tentar me pegar.
Sei que ficamos lá,uma noite agradabilíssima, com temperatura de amena para quente, conhecemos Mike o canadense filho de chineses que está morando no Brasil e fala melhor português em sete meses morando no  Brasil do que muita gente que estava presente na Vila e evidentemente nasceu aqui.
Tomamos cerveja, sambamos, conversamos, rimos, falamos bem e mal do mundo sórdido em que vivemos,conhecemos meninas legais, trocamo confidências, fomos assediadas por homens que se aproximam perguntando se podem apresentar um amigo quando o amigo em questão está ao lado, e concluimos que não, que eles não podem nos apresentar o amigo quando o mesmo está ao lado parecendo uma estátua de sal, porque se o cara não tem competência para se apresentar sozinho, sinceramente ele não merece nosso respeito.
dada nossa overdose de animais do sábado, dessa vez, contrariando toda a nossa tradição não falamos sobre elefantes, nem tatus e nem nada parecido.
 falamos apenas sobre lixo e como não queremos reciclar pessoas, e me refiro aos ex namorados, em nossas vidas.
Comentei com Dani que ex dementadores, e nisso me referia ao meu ex namorado ( mas cabia o discurso ao ex de Dani também, aquele lixo)  se parecem muito com o primeiro porre que tomamos.
No meu caso foi de tequila, e nunca mais consegui tomar tequila, e à mais simples menção da palavra tequila sinto calafrios no corpo, aquele gosto amargo na boca.
Concluimos então que ex dementadores como nossos ex são como o primeiro porre.
Vc supera, continua bebendo outras bebidas, mas o gosto amargo da boca quando nos lembramos dele insiste em permanecer.
como um aviso para que fiquemos longe.
Um lembrete.
Achei digno.
Fomos comer no hamburguinho no fim da noite. E Dani chorou. E estando Dani chorando, chorei também.
Chorei porque assim como ela já passei muita pica amorosa nessa minha vida, e choramos.
Nos aconselhamos mutuamnte e Dani decretou que não gostaria que seu ex lixo passasse a mesma coisa que ela.
Não.
Não mesmo.
Dani quer mesmo é que ele morra. Se possóvel e de preferência sozinho numa cama de hospital. E se me lembro bem, com água no pulmão.
Uma morte sofrida, eu imagino.
E sozinho.
E dani acrescentou enquanto chorava que iria até o leito dele.
Cuspir, se eu não estou enganada.
Achei justo. Achei que realmente ele merece isso sim.
Ficou noivo de uma velha decrépita, o desgraçado.
Largou Dani de uma maneira sórdida, assim como meu ex.
O problema aqui não é o fato deles terem nos largado, porque veja, não somos injustas, as pessoas são livres, ninguém é obrigado a permanecer ao lado de nibguém, antes que soe assim.
O fato aqui é a manira como os dois dementadores agiram. Como terminaram. Como foram cruéis ao escolherem o momento. Como tiveram o caráter duvidoso para não usar uma palavra mais pesada. Como planejaram e como premeditaram suas atitudes.
Como agiram de má fé. como foram covardes, lixos, monstros e nojentos.
É isso basicamente.
Não entrarei no mérito dos pormenores, porque desnecessário reviver isso, e não vou expor a Dani contando detalhes de sua tragédia particular, mas acreditem, foram asquerosos.
Sei que chorou, chorei eu também e depois passou.
Ainda choraremos mais algumas vezes, eu acho, porque o trauma não é dos mais fáceis de serem superados, mas deixou sequela né?
Enfim...
Cheguei em casa, troquei mensagens sobre assuntos diversos com gatinho e dormi.
Para quem não se aguenta de curiosidade, não estamos namorando gente. Por favor, ok?
Temos uma relação não relação e tá ótimo do jeito que tá.
O que vai ser no futuro, não faço a mais puta ideia, não sei nem se estarei viva no tal futuro, e eu estou feliz assim.
tenho aprendido muitas coisas nos últimos meses, e só para citar algumas: não me violento mais fazendo coisas que não aquecem meu coração de um jeito bom, e não me preocupo com os rótulos que as relações tem, porque sou uma pessoa e não um produto de limpeza, não preciso de rótulos.
Pode ser que daqui um tempo um rótulo me faça falta, eu nunca cuspo pro alto, vocês bem sabem, mas por ora tá ótimo assim.
Tenho privilegiado sentimentos e reciprocidade ao invés de um status.
E é isso putada.
Tô com o coração leve, férias chegando, trabalhando como uma camela ( que trabalham muito, as camelas) e entre uma coisa e outra, entre chás, sucos de uva e doces de leite, eu saio para me divertir com minha atriz, com amigos queridos, faço meu ballet, leio meus livros, ouço meus discos e cuido do meu corpo na massagem. Cuido do verbo: faço drenagem e rogo aos céus para que na melhor fase da minha vida, meu corpo volte a ser o que era quando eu era um escândalo e tinha 19 anos... hahahahahaha
Basicamente isso.
Comentem!
A bunda de quem não comentar vai cair muito rápido, certamente.
Beijos


























8 comentários:

..Mônica.. disse...

comentando logo pqe bunda caida não! haha, gorda sim, mas bunda em pé please! kkkkkkkkk

Bru, sinto uma invejinha boa de vce e a sua atriz, vces se parecem tanto pelo que vce fala, e são tão felizes juntas, e isso é tão lindo e raro nos dias de hoje. :)

e quanto ao seu gatinho, fli que vce tá feliz mesmo sem rotulos, afinal relações não sao rotulos, é carinho, é amor!
:)

Beijos,

Simone Camargo disse...

Adoro suas histórias, tuquinha! E o jeito como você relata os acontecimentos é único! E a amizade entre você e a atriz? Gentchy, é tudo de bom! Conservem essa amizade, pq como vc mesma diz, quem tem amigo, tem tudo. Bj e seja feliz, sempre! (viu no que dá o medo da bunda cair, comentei rapidinho rsrsr)

Dani disse...

Vejamos. Alem de ter chorado na porra do domingo por estar demasiadamente alcoolizada e emotiva, uma lagrima escorreu pelo meu rosto ao ler seu post de hoje. MAS QUE FILHA DA PUTA!
Adorei demais sua descricao do nosso dia na fazendinha. Acho que suas leitoras terao uma ideia bem fidedigna de como nosso dia foi maravilhoso. E comico, claro.
Nosso domingo tbm. Mais um domingo divertido, saudavel, cheio de historias e encenacoes.
Fudido atriz. Vc eh fudida.
Te admiro mto. E se vc nao fosse tao admiravel assim nao teria entregado todos os segredos de minha vida assim, pra vc. Afinal sao 3 meses de amizade. HAUHAUAHUAH. Realmente sao, ta? Nao tenho culpa.
Obrigada pela amizade e por todas as coisas boas que vc me proporciona.
Sensacional. Soh de pensar em vc ja dou risada.
um beijinho grande. Te amo.

Fernanda Soriano disse...

Amo!Simplesmente...

Terapia Coletiva disse...

Bunda caída é sacanagem, heim! Ôoo medo... A melhor frase do texto foi "eu, que já vi todos os animais da fazenda, do zoológico e enfim até aqueles com quem me envolvi...". Aproveitando a fala da sua atriz, você poderia contar como vocês se conheceram. Ou isso já foi contado e eu perdi? Beijocas. Renata

Foi assim que pareceu disse...

Voto por um post contando como Chica (Xita??) e atriz se conheceram! :-)

Sabrina disse...

Esse dia na fazendinha deve ter sido maravilhoso! Ainda mais com sol! Vcs sao uma graça, adoro ler as historias de vcs rs.
Mas já vai sair de ferias? Que beleza!
Bjinhos

Dani Jaime disse...

Tô numa correria, mas pra que minha bunda não caia (deusulivre!), passei aqui rapidinho! Muito divertido o passeio na fazendinha...como disseram nos comentários, adoro ler as histórias de vcs duas! Ainda mais agora, ao saber que o papito da "sua Dani" é argentino...o meu tb é!!!! =)
Beijooo grande Bruna...e que sua semana seja mais alegre que a anterior!!!