Total de visualizações de página

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Sobre Africa, sobre lua de mel e sobre amor...

Amoras do meu Brasil!!!

Relapsa? Sim!!

Mas convenhamos amadas, eu casei, eu planejei um casamento praticamente sozinha, eu me mantive trabalhando, eu fiz piadas no Amélia, eu namorei enquanto isso, eu cuidei do cabelo, enfim, eu sou gente que faz e por isso eu sumi! Mas agora eu voltei.

Voltei para contar para vocês da lua de mel, olha que volta em grande estilo!

Depois eu farei um post detalhado sobre o casamento, mas hoje vamos focar na lua de mel e em toda a orgia que houve nela. Rá! Mentira, não vou falar sobre isso!

Como vocês sabem nós casamos no sábado antes do primeiro turno da maldita eleição, mas nós só embarcamos para a África do Sul + Mauritius (como vcs puderam acompanhar no instagram / facebook e etc) na segunda feira.

Então eu vou contar um pouco da lua de mel, mas quero aproveitar para dar dicas para vocês que estão ai à toa e de repente já podem sonhar com as próximas férias e tal.

O roteiro seria: SP – Cape Town – Parque Kruguer – Mauritius – Brasil um país de todos.

O avião que te leva para Johanesburgo, uma vez que a porta de entrada desse roteiro é Johanesburgo, é a South African.

E daí já começa toda a emoção, porque é muito legal embarcar na South African. As comissárias usam uma roupa azul com uma pegada africana e na minha cabeça doente já rolava a trilha sonora: In the jungle, the wild jungle, the lions sleepstonight... auiiiiiiii, uhuhuhuh uiu....

Sabe?

Então...

Chegamos em Cape Town e fomos levados para o nosso hotel, o Taj Cape Town. Como era lua de mel, ou seja, não é uma viagem que fazemos todos os anos, ficamos em hotéis 5 estrelas e muito bacanas. Bacanas do verbo: dá pra morar num quarto... Mas assim, tenham em mente que era uma viagem de lua de mel, e que “of course my horse”,  que dá pra fazer a mesma viagem de repente optando por hotéis mais em conta porque ninguém vai viajar para ficar dentro do quarto de hotel. Nem nós, que estávamos em lua de mel... mas é um capricho, um cuidado, enfim, era a nossa lua de mel!

Em Cape Town, como chegamos por volta do meio dia (importante lembrar que o voo sai do Brasil com destino a Johanesburgo e leva 8 horas, mais 2 horas até cape Town de avião tbm) , nosso quarto ainda não estava pronto para check in, então estávamos ainda meio assim por causa do fuso (que se assemelha ao da Europa, umas 5 horas para frente do Brasil) fomos dar uma volta pelas redondezas do hotel, e vimos uma feirinha com coisas típicas da Africa ! Tudo que vc puder imaginar tem lá.

Uma feira ótima! Evidente que não vou contar em detalhes a lua de mel porque vocês vão dormir, a intenção é dar umas dicas assim, e o que for mais curto eu explico melhor ou conto algum episódio bem engraçado ou curioso!

Em Cape Town, logo no primeiro dia nós subimos na Table Moutain, que é tipo o Pão de Açúcar de lá ( aí vc já pode fazer as suas compras e tal – hahaha, piada besta), e vocês tbm sobe de bondinho. E eu tenho muito medo de bondinho, teleférico e coisas do gênero. Pensem num medo. Meu Deus, como eu tenho medo do bondinho!

Mas eu subi. Porque eu tenho medo, porque eu fico em pânico, mas eu rio na cara do perigo! Rá. Mentira! Eu não rio, mas eu falo que eu rio, para assim eu rir e me distrair do tanto que eu tenho medo do bondinho, teleférico e outros itens parecidos do mal.

E lá de cima, vc pode ver Cape Town inteirinha e é das coisas mais maravilhosas da vida. Um astral, uma neblina (hahaha tava muita neblina, mas depois abriu o tempo), e daí vc fica flanando pela Table Moutain, tomando muito vento na cara, e tirando muitas fotos. E agradecendo a Deus, já que vc tá ali, bem pertinho dele, pelo homem que ele separou para vc!

E depois tem um lugar que é o porto de Cape Town que se chama Waterfront.  E lá no Waterfront vc encontra não apenas uma paisagem linda e lojas e mais lojas, mas encontra também uma roda gigante colorida, milhões de restaurantes e logicamente grupos africanos cantando músicas típicas que arrepiam até a alma. Nós jantamos perto do hotel mesmo, num restaurante de tapas asiáticas, comemos divinamente bem. Para comer realmente bem estando na Africa do Sul, vc gasta em média, para um casal, consumindo álcool, pois sem álcool não há vida e tampouco esperança, coisa de ZAR 800 ou seja 160 dilmas. A moeda deles vale muito pouco. Menos que a nossa, um quinto da nossa para ser bem exata.

Eu e Beto contratamos dois passeios pelo próprio concierge do hotel, sendo o primeiro passeio para conhecermos as vinícolas de Stellenbosch e Franschohoek. Vc paga alguns Mandelas e estão inclusas as degustações, o transporte e toda a diversão que é viajar em grupo numa van pela Africa do Sul. Fizemos amizades com um casal maduro de holandeses que viraram nossos melhores amigos. As vinícolas são encantadoras, as paisagens, os vinhos, o almoço maravilhoso em uma das vinícolas... As cidadezinhas são lindas, enfim, a cada km rodado nós tínhamos mais gratidão e mais certeza de termos escolhido a África do Sul para a nossa lua de mel.

Bebemos, rimos, falamos bem e mal do mundo. O nosso hotel era mara! Jantamos todos os dias no Waterfront, bebemos muita cerveja, comemos muito peixe e camarão, comemos sobremesa, namoramos, fizemos comprinhas... Fizemos mais um passeio, dessa vez ao Cabo da Boa Esperança e a Boulders beach, a praia dos pinguins.

Pense numa praia lotada de pinguins. Uma coisa incrível. No cabo da Boa Esperança, que é onde o oceano índico se encontra com o Atlântico, a cor do mar nos deixa sem fôlego. E no meio do caminho para o mirante há babuínos soltos... Isso mesmo Brasil, babuínos soltos all around... Paramos para comer um lanche, e estamos lá, com nossos amigos holandeses, papeando e tomando cerveja e comendo sanduíche, e sendo felizes quando de repente vem um pássaro preto do mal, e rouba o tomate o meu lanche.

De Cape Town fomos para Kruguer! Kruguer é o parque nacional onde vc vai para fazer safari. Há sempre duas opções: Ou vc simplesmente vai para a reserva do parque nacional, e pelo que eu entendi, vc contrata um serviço de guia para fazer o safari ou vc fica em reservas privadas, hotéis com suas próprias reservas que são gigantescas e simplesmente os safáris já estão incluídos. Essa foi a nossa opção, e optamos pelo hotel Karongwee River Lodge.

Para chegar em Kruguer vc pega um avião em Johanesburgo e pega um avião turbo hélice para o Kruguer. O Voo dura cerca de 45 minutos, e o próprio hotel manda um transfer te buscar. No nosso caso, o transfer foi exclusivo e no caminho o motorista já fala: Vão olhando pela janela porque pode ser que vcs vejam uns bichos.

Caraca!!! Daí, vc tá lá né, olhando pela janela, e tal, a caminho do Lodge que fica há uma hora do aeroporto e do nada, do nada vc avista uma girafa. E depois uma zebra. E uns pumbas (javalis), e outra girafa. Não é cachorro... É girafa!!!

Eu parecia uma criança. Eu e Beto! A gente se olhava encantados com a beleza da vida.  Cara, girafa! E não é girafa no zoológico, que tá lá com aquela cara presa num cercado. É girafa solta, livre, caminhando, por ai... maravilhoso!

Eu e Beto, por conta das loucuras do casamento não paramos para analisar muito o roteiro da viagem, como fazemos sempre. Confiamos na nossa agente de viagens, confiamos que estava tudo pago e fomos saca? Então, tudo para nós era uma surpresa. Não sabíamos muito o que esperar. Eu sabia que ela nos colocaria num hotel bacana, mas eu não imaginava a estrutura que eu encontrei no Kruguer.

Chegando ao hotel, e esse eu acho que merece ser contado mais detalhadamente, vem uma equipe t receber com toalhinhas aquecidas, para vc se refrescar. Chegamos pro volta das 14:30, eles nos levaram até o nosso bangalô, que era um escândalo. Rústico, como um bangalô, afinal, vc está realmente no meio do nada, mas com banheira,. Com sala de estar, com varanda, com cama de casal macia e lençóis finos, com mosqueteiro, com tanto charme e sofisticação que eu e Beto não esperávamos por se tratar de um hotel na selva. Então que os horários são bem cronometrados no Kruguer, para você aproveitar ao máximo essa experiência. Eles nos orientaram que podíamos ficar um pouco no quarto, descansar, mas que deveríamos estar na varanda da sede às 16 hs para um lanche antes do primeiro safári. E dapi, encantados, fomos. Tinham tantas coisas deliciosas no lanche, chás, bolos caseiros e com chantilly, frutas, café, biscoitos...

Na saída para o safári, que acontece em Land Rover 4x4 aberto, a recepção nos pergunta o que queremos jantar, e quando a gente volta já está escolhido o menu. E daí começa a aventura, que assim, mesmo que se trate de uma reserva privada, vc tem que ir atrás dos bichos, por isso que eles chamam de game.  O jogo começa, vc vai seguindo pelas trilhas no jipe, e vai rezando para dar sorte de encontrá-los. So que só a ansiedade de vê-los e ficar procurando já é maravilhoso. E daí que tem os Big Five, que eles chama que são os bichos mais procurados nos safáris. A saber: Leão, leopardo, Elefante, Búfalo e Rinoceronte.

No nosso jipe íamos nós dois, um senhorzinho australiano fofo uma vida toda que estava viajando com um amigo que ficou doente lá, e por essa razão não ia aos safáris e mais um casal idoso de americanos que viraram nossos melhores amigos. Notem que só fizemos amizades com idosos, e eu brinquei com Beto dizendo que não iríamos mais para águas de Lindóia, por que né? Vamos abrir um asilo!

Sei que no meio do safári, os dois guias descem do carro, dão uma vistoriada assim, tipo olhando e armam um happy hour! Pense numa coisa pitoresca! Eu lá, tomando minha cervejota da felicidade e fumando e sei lá, pode aparecer um hipopótamo.

E daí é só felicidade né? No primeiro dia vimos um leão que havia acabado de comer um veado, vimos girafas, zebras e uma infinidade de macacos e veados diferentes. Vimos gnús também.

Voltando ao lodge, é aquela coisa, banho e tal. E o maitre nos disse que nosso jantar seria servido na parte externa do hotel a beira do lago no deck, a luz de velas, porque estávamos em lua de mel.

Ahhhh tão delicioso jantar com Beto lá. Estar com Beto lá. Ser casada com Beto! Beto é uma delícia ever! Delícia de pessoa, delícia de cia, delícia marido, delícia de amigo, delícia de manteiga! Hahahaha

Após o jantar, que é super bem feito, bem gourmet, saboroso e algumas cervejas, fomos para o quarto porque o dia seguinte começa cedo, tipo as 5 hs da manhã passa o moço acordando todo mundo. O povo africano é maravilhoso. São sorridentes, servis, gentis, animados, com um sorriso que vai de orelha a orelha.

Um povo maravilhoso.

Após o nosso jantar, namoro, lua de mel, aquela coisa, e acreditem ou não, como um carinho adicional, eles arrumam a sua cama e já a deixam pronta para vc entrar debaixo dos lençóis. E no seu travesseiro eles não somente colocam um bombom, muito comum em hotéis que tem como serviço fazer a dobra da cama, mas eles colocam uma história impressa, algum conto africano. Pensem num carinho!

Daí que as 9 da noite a gente já tava meio que no quarto para dormir, porque o jantar é servido as 7 hs... No dia seguinte a gente acorda, toma um chá, suco lá no deck e pronto mais um safará que só volta para o café da manhã oficial.. Então assim, são dois safáris por dia, sendo que de manhã  vc toma um lanche no mio da selva e a tarde vc faz um happy hour. No de manhã vc vê o nascer do sol ,e vê os bichos voltando da caça. No da noite vc vê o pôr do sol e vê os bichos indo para  a caça. Depois do café da manhã maravilhoso, vc tem o dia livre até o almoço. Namora, dorme, passeia pelo hotel, vai a piscina, descansa, lê, toma cerveja, faça o que tiver vontade. Daí vc almoça e mais descanso, mais dolce far niente. Toma o lanche as 16 hs e sai para o segundo safári as 16:30.

No segundo dia de safari, passamos por uma manada de elefantes, e estava garoando um pouco. Uns 30 elefantes. Estamos lá no jipe, lépidos e faceiros, era aniversário do Norman, nosso personal idoso americano que era o cara mais viajado que eu já conheci na vida. Bom, estamos lá, como eu ia dizendo, quando de repente um elefante atraído pelo meu perfume Chanel que é realmente muito chic e fresco, curioso, como nos explicou o guia, veio até mim, colocou sua tromba no meu rosto e deu uma fungada! Uma fungada Brasil.

Eu senti os pelinhos da tromba! Eu estava congelada de medo. Mas depois eu acreditei que aquilo era um presente. Um presente que a vida me deu, porque dizem que os elefantes trazem sorte.  Dai a noite, fizemos um happy hour tbm no hotel para comemorarmos o niver do Norman. É importante dizer que eu e Beto só conseguimos jantar sozinhos na primeira noite, porque Norman e Carol garraram amor na gente e estavam pouco se fudendo que estávamos em lua de mel e todas as noites, manhãs e no almoço também, por que não? Queriam fazer suas refeições conosco. Mas fico feliz por ter conhecido essa casal maravilhoso!!! O lodge possui apenas 13 bangalôs, então é bastante privativo, e isso fica nítido no tratamento dispensado aos hóspedes! Para vocês terem uma idéia, fizeram um bolo para o Norman. Não qualquer bolo, um bolo maravilhoso, recheado, com cobertura, com cara de bolo de festa de aniversário!

Bom, para não ficar muito longo, porque este post deve estar um saco, depois do Kruguer fomos para Mauritus. Mauritius é um país cuja capital é Port Louis.

Nós fomos para Mauritius para descansar!  Era realmente o único hotel que tínhamos feito questão de ficar hospedados e que eu voltaria mais 500 vezes se fosse preciso (rezando para eu precisar muito voltar para lá). O hotel chama-se The Residence e é simplesmente fantástico. O que eu posso desejar além de ter me hospedado em um quarto pé na areia, no oceano Indico, em um quarto maravilhoso, com o homem que eu amo, e com um mordomo?

Produção: Há mordomos no The Residence. Vamos estudar os mordomos? O que fazem, como vivem e para que servem os mordomos?

Os mordomos são seres gentis que se apresentam como mordomos logo na sua entrada no quarto, e se oferecem para desfazer as suas malas, arrumar a sua cama para que você se deite, prepare o seu banho, organize a sua vida, joguem damas com você, lavem seus cabelos, espremam uma laranja, enfim, que tornem a sua estada na melhor experiência hoteleira que você já teve na vida.

Eu não pedi que nosso mordomo desfizesse minhas malas, mas pedi que me preparasse um banho de pétalas. Eu adorei tomar banho de pétalas. Meu Deus, como eu gostei de tomar banho de pétalas. E dapi que no The Residence, para ser mais prática, tem café da manhã e jantar incluídos, já que fica há quase 1 hr de Port Louis e o hotel é feito para que vc não precise sair de lá. Aliás, ninguém precisa sair de lá. Não há porque querer sair de lá. Lá é vida, o resto foi apenas um ensaio. A rotina era mais ou menos todos os dias a mesma, tomávamos café da manhã, preparavam nossas cadeiras de sol, ficávamos tomando sol , rindo, lendo, namorando, falando bem e mal do mundo. Depois a tarde dormíamos um pouco, escolhíamos um dos dois restaurantes para jantar. Ficávamos fazendo um happy hour no bar do hotel com música ao vivo e depois do jantar voltávamos ao quarto para dormirmos mais.

Fizemos um passeio de catamarã, nós, e mais 22 coreanos gangnan style, rimos horrores. Vimos praias desertas maravilhosas, nadamos em águas calmas e azuis turquesa, namoramos horrores, gastamos tubos de protetor solar, nos divertimos muito. Tive uma das experiências de massagem no spa do hotel mais recompensadoras da minha existência e voltamos ao Brasil após 15 maravilhosos dias.  Há de mencionar que pela massagem paguei uma pequena fortuna que sabiamente computei na conta do meu agora marido. Convenci Beto de que eu paguei 225 obamas numa massagem, mas que eu merecia, era nossa lua de mel. Beto riu de nervoso e disse que sim, eu merecia.

O que mais posso dizer?

Que a experiência na África do Sul mudou minha vida? Mudou! Revi conceitos, vivi coisas maravilhosas, foi fantástico. Todos os dias eu falava pro Beto: Se fomos pobres não nos lembramos mais. Que bom, que bom que viemos.

E agora que estamos de volta ao Brasil ,nossa casa está pronta, nossa felicidade é latente e eu fico muito muito feliz que a frase “ Eu Nunca mais vou me casar” tenha caído bem no meio da minha testa! É isso meus amores! Desculpem o sumiço. Estou preparando um post para falar sobre o casamento, mas preciso saber se vcs querem... Comentem vai! Tô morrendo de saudades de vocês!!!

beijos

 

6 comentários:

Su Noschang disse...

Feliz pela felicidade de vcs! Enquanto lia fiquei lembrando das fotos que postou e fui ligando a história às fotos, muito legal.
Qto ao próximo post sobre o casamento, a resposta é SIM! :D

Vanessa disse...

Eu amei suas fotos no instagram!! Felicidade estampada no sorriso e nos olhinhos de vcs!! Desejo tudo de melhor para vcs sempre!! Quero saber tudo do casamento!! Dicaas são de grande valia tbém!! Beijoos

Cristiane Camacho Laurentino Baldoino disse...

Entrava aqui toda semana para ver se tinha post!!

Felicidades Bruna, muitas felicidades... a vida realmente pode ser linda e assim como vc casei-me recentemente! Desejo a vocês toda a paz e proteção e que Deus coloque no caminho de vocês somente pessoas maravilhosas!

Queremos post SIMM! Rs

Beijos

Cris

Eula disse...

Muitas, muitas felicidades ao casal e ao novo lar que se inicia! bjs Adoro os posts

KA Espaço Beleza Bebedouro disse...

Que delicia de viagem, sou doida pra conhecer Mauritius!!! Estou esperando ansiosamenteeee o post sobre tudo do casamento!!!
E tbem como é se casar novamente??
bjao lindona, muitas muitas muitas felicidades
fREDA

Gabriela Oliveira disse...

Vi as fotos no instagram,que delícia de viagem Bruna!
Beijos!